Blogmas: Resenha do livro A vez de Anne

em 02 dezembro 2017

   Olá meu povo, como estamos? Hoje temos resenha do livro A vez de Anne, de nossa autora parceira Monica Meirelles.

A vez de Anne




   Vem ver! 😉






A vez de Anne
Foto: Monica Meirelles



Livro: A vez de Anne

Autora: Monica Meirelles

Ano: 2015

O problema não é estar grávida do ex que Anne não ama mais. O problema também não é se apaixonar por um homem mais velho, estranho, que do nada some e não se explica.O problema é estar grávida e perder a liberdade, é ver as pessoas que ela considera amigos lhe virarem as costas, é ser traída, ser enganada, é se sentir insegura e abandonada, é não saber o que esperar das pessoas e da vida. No entanto, o problema, antes de tudo, é precisar fazer escolhas e não saber que escolhas fazer, escolhas essas que possibilitará ou não a sua vez de ser feliz , A vez de Anne.

   Anne é uma jovem de 19 anos, gaúcha, linda dos olhos verdes e cabelos escuros. Depois de um término de namoro conturbado com Vitor, a menina viaja com a família e sua melhor amiga para passar o carnaval no Rio de Janeiro. Tudo vai muito bem, ela está livre, leve e solta, na Cidade Maravilhosa e na festa mais animada do ano... e o melhor, longe do cara que lhe fez de trouxa...
   Para completar, em meio aos blocos da vida, Anne esbarra com Daniel, um deus-muso de ébano, de olhos cor de fogo e braços tão fortes que deixam qualquer mulher caidinha... o tentação em pleno carnaval! 😍
   Solteira que estava, Anne tratou logo de aproveitar seu lance de carnaval. O que ela não poderia imaginar era que seu namoro não estava tão bem terminado assim... Eis que Anne descobre que está grávida, da pior maneira possível... Não apenas isso, ela começa a ser procurada pelo seu passado; Daniel é mais velho e quer apenas um romance de carnaval, mas mexe para caramba com a cabeça da menina... O que fazer? Grávida de um cara que lhe traiu na cara dura, apaixonada por um carioca lindão e prestes a voltar para sua casa no Sul... e mais... como contar para sua família que está grávida? A família que tanto achava que Anne era imatura, agora estava a um passo de confirmar que era mesmo, ao ponto de engravidar tão nova e de um cara que ela não ama... Imagina então como não fica a cabeça da menina?


"Eu não parava de pensar no meu possível destino: ser mãe solteira, sem emprego, infeliz. Não era bem assim que havia planejado minha vida. Com essa ideia na cabeça, cada segundo na praia eu ficava mais ansiosa, pois não via a hora de retornar para casa e fazer o maldito teste."


   Mas a vida não pode parar, e nossos atos tem consequências... Então o que lhe resta é enfrentar... Mas, porém, contudo, todavia, entretanto... seu irmão caçula passa na frente e conta para a família inteira que Anne está grávida, até mesmo seu ex fica sabendo (agora mais um motivo para lhe procurar)... Poderia ficar pior? Poderia sim... Ela se descobre apaixonada por Daniel, mas por morarem em estados bem distantes ela não fala nada, pois aparentemente ele apenas quer curtir a vida e já tem problemas demais com uma ex-esposa e uma filha... por que teria mais um filho, que nem era seu, para se importar? Além do mais... que fique bem claro... era um "lance de carnaval"...


"Não queria decepcionar meus pais. Mas agora o que eu poderia fazer? Já estava feito! Não tinha uma solução mais correta do que dizer para eles a verdade e seguir em frente com um filho sem pai, porque eu não voltaria para o Vitor e jamais abortaria uma criança."

"Lembrei que nunca mais teria momentos como aqueles das fotos. Ficaria em casa trocando fraldas sujas e dando mamadeira para um bebê chorão. E provavelmente sozinha porque ninguém abriria mão da própria vida para estar comigo e me apoiar."
 

   Pensando assim, lá vai Anne e confirma para a família o que aconteceu... não lhe resta muita coisa... esse lance de se casar com o rapaz que lhe engravidou só por causa disso é coisa do passado...
   Mas Anne tem um problema seríssimo. Ela não tem vontade própria. Tudo que ela faz é para agradar os outros. A faculdade que cursa é para agradar ao pai, que nunca achou que ela seria alguém na vida apenas vendo desenhos animados. As festas que vai são para agradar seus amigos e parentes, que falam demais da vida alheia. E voltou para Vitor por que uma tia fofoqueira contou para a cidade inteira que ela tinha se separado e seria mãe solteira, o que causa espanto na família inteira e gera burburinho... Apenas ela e sua amiga sabem o que aconteceu para eles terem terminado, mas sua mãe gosta tanto de Vitor que quer que eles voltem e fiquem casados para criar o bebê... o que Anne obedece...
   Já não bastava ter um bebê de um cara que lhe traiu, ainda teria que morar com ele e se convencer que estava apaixonada por ele... e que ele teria se arrependido do que fez... tudo para agradar as pessoas... mas o que realmente Anne queria? 
   Além dessa situação, contra suas expectativas, Daniel também se vê apaixonado pela menina dos olhos verdes e decide chegar ao Sul atrás dela. Mas como encarar o homem que tanto mexeu com ela, com um barrigão de 6 meses e morando com o pai de seu filho?!
   O que fazer? O que escolher? O que falar? A quem agradar?
   Anne é uma menina muito imatura e que aprende com a vida que as coisas não são fáceis e agradar a todos nem sempre quer dizer felicidade. Ela nunca fez nada porque ela realmente queria, era sempre porque alguém disse que ela devia fazer. Tomar suas próprias decisões e arcar com as consequências requer coragem e, quando ela está prestes a fazer isso, ela volta para zona de conforto.
   Apesar de depois ela ter crescido e aparecido (afinal mocinhas sempre aprendem suas lições), o caminho até lá foi bem revoltante. Me deu vontade de entrar no livro e dizer umas verdades pra essa menina. O livro é contado em primeira pessoa, pela versão de Anne, com sua mentalidade imatura, tentando pensar em ser adulta da pior forma possível e acreditando em contos de fadas, onde as pessoas se arrependem e são felizes para sempre. Mas nem tudo é como imaginamos e a vida quando dá uma rasteira a gente tem que se levantar como pode e encarar os fatos.
  Vitor me deu medo. Era um cara machista e que acha que "por que é homem pode tudo". E o que me irrita é que Anne concorda e baixa a cabeça! Isso me incomoda demais. Fora o ciúme doentio que ele tinha da menina, aquilo me dava medo, sinceramente. E não gostaria, mas não consigo deixar de pensar que existe pessoas como Vitor e Anne no mundo.
   A Anne me surpreendeu com seu amadurecimento depois do nascimento do bebê e certas coisas que aconteceram, me encheu de orgulho depois de ver a mulher que se tornou. Mas me fez pensar em quantas coisas deixamos de fazer porque não queremos sair de nossa zona de conforto. Afinal, viver no comodismo é muito mais fácil que fazer coisas novas. E quando nos abrimos para as coisas que a vida nos dá, até mesmo das rasteiras podemos tirar nossas lições e crescer.
   Essa é uma leitura que recomendo, principalmente se você curte um livro com personagens mais próximos da realidade.
   Já conheciam A vez de Anne? E o outro livro da autora Monica Meirelles? Ele foi resenhado aqui também, confiram também a resenha de 11 vezes madrinha. 😉
   Se quiserem saber mais sobre os livros, eles estão disponíveis nesses links aqui:

Skoob

Amazon
   
   Até mais!




















Blogmas 2017

7 comentários:

  1. Embora não pareça ser o tipo de livro que eu leria (porque eu sou a louca das fantasias, de gente peculiar, esquisita, aventuras em outro mundo...), achei a premissa interessante, e gostei mais ainda de saber que a protagonista cresce ao longo da história, pois é ótimo quando isso acontece :) Ah, é bem legal você ser parceira da autora <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lu! Eu te entendo, pois meu gênero favorito é e sempre será fantasia. Mas acabo lendo outros por desafio mesmo! ^^
      Bjks e obrigada pela visita

      Excluir
  2. Não é meu tipo de livro porque me deu nervoso só de pensar, mas é tão comum esse tipo de situação, né? Infelizmente. Foi bom saber que a historia dela no final não foi totalmente triste s2
    Bjos!
    Rosto de Neve

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que temos essa esperança... mas infelizmente no mundo real nem sempre o jogo termina bem para todos... =/
      Bjks e obrigada pela visita

      Excluir
  3. Nossa, eu queria ser amiga da Anne só pra "sacudir" a família dela toda e impedir o casamento com esse babacão. Cruz credo! Num basta ter um filho do homem, ainda tem que morar com ele, ah nem...
    Mas é o que você disse... o mundo tá cheio de Annes e Victors, infelizmente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente esse é nosso mundo "conservador" até a página 2...
      Bjks!

      Excluir
  4. Não é o tipo de livro que costumo ler, mas me parece bem interessante. Acho que ainda não estou no momento para le-lo, mas tenho certeza de que no futuro vou querer ler! :)
    Beijos!

    www.negavaidosa.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo ao Mundinho da Hanna.
Ficarei imensamente feliz com seu comentário, desde que:
- Não contenha palavras de baixo calão;
- Não seja span.
Os comentários costumam ser respondidos nos finais de semana. =)
Bjks!

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo