13 agosto 2017

Projeto 52 Semanas: 32/52

   Olá meu povo, como estamos? E hoje é dia de Projeto 52 Semanas, mas também um dia muito especial... o Dia dos Pais... 
  Eu não tenho mais o meu pai aqui do meu lado fazem sete anos, mas ele me deixou grandes lembranças de uma infância feliz, as quais guardo com muito carinho e para mim ele foi um pai herói... 
  Assim como acredito que vocês tenham/tiveram um pai herói na vida de vocês, ou tem alguém na família que façam esse papel atualmente (no meu caso a minha mãe cumpre os dois papeis agora), o post de hoje é especial, para marcar os pais heróis da literatura. 

Pai heroi na literatura

Foto: Creative Commons



   Vem ver o que preparei! 😉

 

1. Meu pai, meu herói 
(Anderson Cavalcante)

Meu pai, meu heroi

Foto: Google


  Alternando pensamentos e imagens, o autor faz incursões pelo universo paterno, mostrando sentimentos como proteção, força e responsabilidade, que os pais dedicam aos filhos. Escrito especialmente para o Dia dos Pais, o livro é, ao mesmo tempo, um presente, e uma declaração de amor aos pais. Num formato que entrelaça imagens e textos cheios de poesia, humor e amor, Meu Pai, Meu Herói resgata momentos especiais da vida, despertando a memória afetiva do leitor para a beleza da relação pai e filho. Meu Pai, Meu Herói será comercializado na versão espiral, dando possibilidade do leitor escolher uma das imagens e transformá-lo numa espécie de calendário. O leitor poderá incluir uma foto com seu pai que represente um momento importante, tornando assim o presente ainda mais especial. 


2. Pai herói (Christinne Flynn)

Pai heroi

Foto: Google


  Nem a eternidade pode apagar esse amor tão sublime... Alexander Burke nunca entendeu por que Kelly foi embora. Ele jamais a perdoou, nem a esqueceu. Agora, Kelly está de volta, para reavivar com sua presença a cama de uma grande paixão!
Kelly Shaw fugiu porque não queria que o rico Alex se casasse com ela por mera obrigação. E, ao regressar após tantos anos, rever Alex é para ela a realização de um sonho... Mas Kelly não sabe que ele guarda um segredo que vai transformar profundamente sua vida!



3. Carta ao pai (Franz Kafka)

Carta ao pai

Foto: Google


  A Carta ao pai é uma peça fascinante da obra de Franz Kafka. Dificilmente algum filho pôde escrever ao pai carta mais pungente do que esta. Nela o grande escritor realiza um ajuste de contas memorável com o tirano familiar Hermann Kafka. O móvel do confronto é uma tentativa de casamento do filho que o pai desaprova, mas o texto abrange toda a relação entre ambos, num ritmo dolorosamente ágil. Como sempre, a capacidade de análise e argumentação do escritor surpreende. Aqui ela transforma uma carta em documento perene da literatura universal. 



4. Fala Sério, Pai! (Thalita Rebouças)

Fala sério, pai!

Foto: Google


   As desventuras e percalços de um pai de primeira viagem, desde a descoberta de que estava “grávido” até a saída de sua primogênita de casa, aos 21 anos – nada escapa ao texto leve, descontraído, bem-humorado e antenado com a juventude típico da autora carioca. Dividido em pequenas crônicas, imperdíveis e deliciosas, agrupadas conforme a idade da protagonista, Thalita dá voz tanto ao pai quanto à filha – ou vocês acham que Malu deixaria de tagarelar um pouquinho? Impossível!
  Seja na voz de Armando ou na de Malu, Thalita dosa emoção e risadas na medida certa em diálogos sobre fraldas, namorados, viagens, beijos, festas, sutiãs, entre tantos outros temas que atormentam e aborrecem todo pai, sem exceção, mas sem os quais ele não viveria – afinal, mesmo “burra velha” e criada, toda filha será sempre a “menininha-dos-seus-olhos”. Um presentão de pai para filha e de filha para pai!


5. Por parte de pai (Bartolomeu Campos de Queirós)

Por parte de pai

Foto: Google


  Da recriação de cenários da infância no interior, emerge a cumplicidade avô/neto, num poético exorcismo de saudade. As paredes da casa do avô tornam-se o primeiro livro do menino, mas sua primeira leitura é o olhar do pai. Um mútuo amor calado, imenso, perpassa pelas páginas deste livro em que o avô reina e o neto é o seu súdito encantado. 


   E esses foram meus livros escolhidos. Vocês já leram? Me contem aí! 😉
   E não esqueçam de passar no Prateleiras da Fê pra ver o que ela preparou também! Ah!    E um feliz dia dos pais a todos os pais, ou a quem faça esse papel em sua família. Feliz domingo e boa semana! 😊





9 comentários :

  1. Não li nenhum dos livros, nem conhecia a maioria mas achei que o primeiro seria uma ideia muito boa para um presente :))
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
  2. O único que eu li dessa lista foi "Fala sério, pai!", amava Talita Rebouças quando era mais nova (o que não faz tanto tempo assim), o primeiro achei perfeito para dar de presente.
    Skyscrapers

    ResponderExcluir
  3. Não li nenhum dos livros da lista, mas quero muito ler o da Thalita Rebouças, parece ser bem divertido.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  4. Eu não li nenhum desses que você indicou mas tenho certeza que se eu morasse com o meu pai eu daria a ele o da Talita Rebouças, a forma dela escrever um livro é bem clara e divertida, digo isso porque li "Fala sério, amiga" e eu ri e chorei muito hahah
    Beijos
    http://kombichic.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca li nenhum desses livros, na verdade, acho que nunca li nenhum que mostra mais o lado do pai... De todos da sua lista, me interessei mais pelo segundo, Pai Herói, fiquei curiosa pra saber, acho que vou procurar mais sobre ele depois!

    Adorei o post, muito diferente ♥ Beijos!

    ResponderExcluir
  6. oi, oi.

    felizmente eu ainda tenho o meu pai presente, apesar de a minha mãe também exercer às vezes o papel de pai e mãe, pq o meu é meio complicado. :D

    de todos os livros que tu apresentou, fiquei interessado no da Thalita. sou fã dela, sabe? lembro que li no ensino fundamental todos os livros dela que via na biblioteca da escola. a linguagem usada é bem jovem e conquista a gente. <3

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
  7. Ainda nenhum desses livros, mas o da Thalita Rebouças me chamou a atenção... Nunca tinha reparado nesse tema que vocês trouxeram, adorei o post <3

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nenhum dos livros que você mencionou, mas achei bem interessante a proposta de indicar livros para o dia dos pais!
    Abraços,
    Gislaine | Literalize-se

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem? Uma pena seu pai não estar mais aqui. Meus pais são separados e não conheci meu pai de verdade. Minha mãe se casou novamente e tenho padrasto mas acho que não é a mesma coisa né. Ainda não conhecia os livros que você indicou mas gostei muito do enredo. Histórias de família sempre trazem uma carga de emoções. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Agora deixe uma blogueira feliz, comente, compartilhe e seja sempre bem vindo no Mundinho da Hanna! =)