Amantes do cinema | A festa de formatura

em 21 janeiro 2021

    Olá meu povo, como estamos? Hoje eu trago o primeiro Amantes do cinema do ano com um filme que foi uma grande surpresa para mim. Ele está no catálogo do Netflix e se chama A festa de formatura (The Prom).

The Prom - A festa de formatura | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix



Ficha técnica


Filme: The Prom - A festa de formatura

Ano: 2020

Gênero: Romance, Musical

Duração: 2h11min

País: EUA

A Festa de Formatura é adaptação do musical The Prom, que conta a história de Emma, uma menina adolescente de Indiana que está no último ano do ensino médio. Quando ela decide levar sua namorada como par para o baile de formatura e a escola cancela a festa, ela chama atenção nas redes sociais de um grupo de atores da Broadway em busca de uma causa para melhorar sua carreira. As quatro estrelas em declínio vão então para o meio-oeste tentar ajudar Emma a conseguir mudar a mente dos pais conservadores que barraram seu baile.


The Prom - A festa de formatura | Netflix


   Indiana está passando por um momento bem marcante nos tribunais. Emma se tornou um hit nas redes sociais, depois que foi barrada de ir ao deu próprio baile de formatura da escola, quando disse que levaria sua namorada. 
  O caso chamou bastante atenção, principalmente como foi tratado pelos próprios pais dos alunos. A        Apenas o diretos parecia estar do lado da garota, que chegou a levar o caso à Justiça. 
  Enquanto isso,  do outro lado do país, estreava um musical da Broadway, estrelado por Dee Dee Allen e mais alguns atores, que estavam à beira da falência. 
  O musical deveria ser a salvação deles, mas o tiro saiu pela culatra e eles ficaram mais perto ainda de ter o saldo negativo na conta corrente. 
  Os atores estão buscando uma forma de voltarem ao auge do estrelato e, uma forma seria lutar por uma causa que estivesse bombando no momento. 
  Eis que surge a notícia do caso de Emma e eles veem nisso sua chance de fazer seu merchan, se aproveitando do momento. 
  Sem pedir licença, e sem ter noção do ridículo, eles chegam chegando na cidade, mas a recepção não é lá essas coisas. 
  Esperando encontrar um cenário de fãs enlouquecidos pedindo autógrafos, acabam encontrando um bando de pais enfurecidos e mais preconceituosos do que nem sei o quê, que só querem que eles vão embora, pois o caso já tem repercussão o bastante sem eles por perto. 
  Mesmo assim, eles não vão embora e não vão desistir enquanto Emma não tiver seus direitos concedidos.  
  O problema é: eles estão fazendo isso pela mocinha, ou por eles mesmos? 


The Prom - A festa de formatura | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix



  Apesar de ter sido uma estreia de 2020, eu não tinha visto esse pôster ainda. Um tempo depois ele me chamou atenção, principalmente pelo elenco escalado para fazer os atores decadentes. 
  Eu não sou muito de ver filmes mais musicais. Não os acho ruins, apenas me lembram uns clássicos da Disney, onde tudo se resolve com música e as pessoas param tudo o que estão fazendo para fazerem coreografias incríveis e cantam tão afinado, que você se pergunta onde estava aquele vozeirão todo (rsrsrs). 
  E, para falar a verdade, eu não sabia que esse filme era nesse estilo também, só quando tocou a primeira música foi que notei do que se tratava, mas resolvi dar uma chance... e não me arrependi. 
  Tudo começa com o clássico das escolas americanas, onde temos as líderes de torcida populares, com seus namorados bonitões, e a mocinha normalmente é a mais tímida. 
  Mas, ao contrário do que normalmente era retratado nas telinhas, a mocinha tem uma namorada e quer exercer o seu direito de levar seu par ao baile, que é delas e para elas. 
  Mas a cidade inteira parece ter sido criada séculos atrás e o preconceito é tão gritante, que dá até medo. 
  Nada pode ser diferente, nada pode sair do padrão, se não vira caso de polícia, literalmente. Então, pense no quanto as famílias da escola ficaram horrorizadas quando Emma se assumiu para seus pais. 
  Ela já tem que lidar com o preconceito de sua própria família, lidar agora com o preconceito do Estado inteiro seria uma missão mais difícil ainda, principalmente porque seu caso foi parar em todas as mídias existentes e ela ganhou uma fama que não esperava. 
  Essa fama indesejada chegou ao conhecimento de atores que não queriam perder a sua fama tão cedo. Eles veem ali a sua chance de serem lançados rumo ao estrelado novamente, e de forma bem egoísta, vem lutar pela causa de Emma. 
 Conforme o filme foi passando, eu não estava gostando deles agirem dessa forma, onde nitidamente víamos que era para o bem estar deles que estavam ali.
 Aliás, olhando o filme inteiro, ele é bem difícil de engolir em várias partes. Não porque seja ruim, muito pelo contrário, ele é bom. 


The Prom - A festa de formatura | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix


 O que o torna difícil é que você passa a ver as coisas pelo lado de Emma. E aí vemos que nem sempre a grama do lado do vizinho é mais verde. 
 Viver numa sociedade machista, retrógrada e modelada em ideologias religiosas, onde nada pode ser diferente daquilo, é um pesadelo. E ver isso pelos olhos de Emma é ainda mais assustador. 
  Aos poucos, vamos nos sentindo amigos de Emma, pois ela é uma heroína pela forma como lida com tudo o que vai acontecendo com ela. 
  E essa forma como Emma é heroína de sua própria história faz com que enxerguemos certas coisas que todos na cidade queriam esconder. 
  Aos poucos, vamos vendo que todo mundo tem teto de vidro, todo mundo tem segredos, todo mundo gostaria de ser aceito e não julgado. 
  Mas julgar o coleguinha é mais fácil, pois assim abafa os seus segredos. E é bem isso que o filme quer mostrar. 
  Ele aponta que todo mundo quer ser aceito, mas isso só funciona quando paramos que apontar o dedo para o que o outro coleguinha veste ou escolhe para ser feliz. 
  Como é um musical mais adolescente, com a pegada do "felizes para sempre", já esperamos como ele vai terminar. 
  Mas a forma como foi mostrado o final é realmente emocionante e foi bem difícil segurar as lágrimas. Naquele momento, pensei que seria muito bom se todas as Emma's do mundo tivessem esse mesmo final feliz. 
 Ali, não se tratava apenas do baile de formatura, que para muitos era algo fútil e sem sentido. Se tratava de direitos civis mesmo. 


The Prom - A festa de formatura | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix


 Todos são iguais perante a lei e deve ter os mesmos direitos e deveres. Mas até que ponto isso é respeitado pela nossa própria sociedade, a responsável pela Constituição?  
 Até quando devemos lutar para que as leis sejam respeitadas e, de fato, alcancem a todos? 
 Esse filme pode ser meio água com açúcar em certos pontos. Mas ainda assim, é bem necessário para todos nós. 






 Para quem (assim como eu) também não sabia, esse filme é uma adaptação de um livro, de mesmo nome. 
  Agora que já conheço o filme, vou até colocar na lista de livros que quero ler um dia. Se você também ficar interessadx, ele está a venda no site da Amazon.   
 
 
  
 
The Prom - A festa de formatura
Foto: Divulgação/Amazon


   E essa foi a postagem de hoje? Já tinham visto esse filme? Curtem obras mais musicais? Me contem aí! 😉


18 comentários:

  1. Oi Hanna, gostei da dica. Taí um filme que eu não assistiria só pelo cartaz. Mas eu já gosto de musicais, diferente de você. Então, já comecei a me interessar. Ao saber do tema fiquei mais interessada ainda, mesmo sendo um filme nem sempre fácil de assistir justamente por causa do tema. Já coloquei na minha lista.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cartaz realmente é bem exagerado, mas acabou combinando com o filme num geral... rsrs
      Espero que goste do filme.

      Excluir
  2. Oioi! Faz tempo que não assisto filmes musicais (acho que o último foi Burlesque), e confesso que não ando muito na vibe. Mas vou anotar porque gostei do fato do casal principal serem duas moças e o enredo girar em torno de seus direitos. A verdade é que mesmo parecendo (pelo menos tive essa impressão) que o preconceito foi exagerado para gerar o cômico e, ao mesmo tempo, tornar óbvio, no dia a dia ainda encontramos MUITAS pessoas assim, e é SUPERimportante que compreendamos isso para lutar contra. Ótima indicação. Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em alguns pontos foi exagerado mesmo, mas acho que fazia parte do roteiro, por ser algo questionado depois. Então acho que ainda vale a dica... rs

      Excluir
  3. Eu ainda não vi o filme, mas fiquei interessada no livro e por saber que é um romance LGBTQ+.

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  4. Olá, Hanna. Faz tempo que não assisto um musical, não é minha praia, confesso. Mas a trama parece trazer pontos reflexivos tao importantes, que acho válido dar uma sacada.. vou catar pelo catálogo da Netflix.
    Não sabia que era uma adaptação de livro...
    Tschüss 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também descobri que era adaptação de um livro depois que vi o filme... rs

      Excluir
  5. Eu sou simplesmente apaixonada por musicais , se tem ator cantando na rua e dançando eu to assistindo , mas ai está uma falha minha , ainda não tinha assistido a esse filme , mas achei muito interessante a trama, afinal ela trata de um assunto do momento e muito importante que é a liberdade de escolha em um geral. Adorei suas considerações!

    ResponderExcluir
  6. Que dica incrível, essa é a segunda vez que vejo um musical baseado em livro. A primeira foi "Os miseráveis". Fiquei bem curioso para ler e assistir sua indicação. Já está anotado aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também só tinha visto Os miseráveis... e no caso os da Disney tb... rs

      Excluir
  7. Olá, Hanna! Simplesmente arrasou nessa postagem desse filme disponível na Netflix, cujo foi uma grande surpresa pra você! Confesso que ainda é uma super novidade pra mim. Porque estou lendo algo a respeito do filme só agora. Então, achei ótimo conhecer pela sua perspectiva e saber que aborda temas importantes e seja necessário pelas reflexões relevantes causadas também, apesar das partes
    mais água com açúcar.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Hanna.
    Eu até assistira ele se não fosse um musical. Eu achei o enredo do filme interessante, mas acho uma chatice filmes musicais hehe. Minha vontade é passar correndo as musicas e ir logo ao que interessa hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Nunca tinha visto ou ouvido falar desse filme. E com certeza o elenco é uma das primeiras coisas que chamam a atenção quando se olha o pôster. E também, embora esteja trabalhando a respeito do preconceito e dos direitos civis, parece ser um filme divertido. Que chama a atenção e dá vontade de assistir.
    Gostei muito da sua opinião, e da baita nota que deu. Vou tentar encaixar aqui.
    Abraços

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo ao Mundinho da Hanna.
Ficarei imensamente feliz com seu comentário, desde que:
- Não contenha palavras de baixo calão;
- Não seja span.
Os comentários costumam ser respondidos nos finais de semana. =)
Bjks!

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo