Trilhas e Aventuras: Travessia Tupinambá

em 09 agosto 2018

   Olá meu povo, como estamos? Hoje temos mais um quadro Trilhas e Aventuras no ar, com nossa última trilha feita na Travessia Tupinambá, que pertence ao Parque Natural de Niteroi.
 
Parque da Cidade - Niterói
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



   Chega mais e confere esse dia lindo! 😉






Travessia Tupinambá


    A Travessia Tupinambá fica no Parque Natural Municipal de Niterói. Além disso, é a maior trilha do parque, com cerca de 7,5 Km e possui dois mirantes principais, o da Tapera e o da Pedra Quebrada.
    Um momento raríssimo para os Trilheiros Urbanos, conseguimos reunir praticamente todo o grupo e fomos desbravar essa trilha, num dia lindo e inesquecível. 😍
    O acesso à trilha se dá através do bairro de São Francisco, onde subimos uma ladeira bem cansativa para chegar na entrada oficial do Parque da Cidade. Para chegar lá, fomos de Duque de Caxias até a Central do Brasil e, de lá, pegamos um ônibus em direção ao Terminal das Barcas de Charitas. De lá, ainda pegamos um outro ônibus, em direção à praia de São Francisco. Aí tínhamos a opção de subir a ladeira do parque pé ou de Uber. Como estávamos em grupo, rachamos um Uber e subimos com mais conforto (nossos joelhos agradeceram, já que era uma subida de cerca de meia hora e íngreme no asfalto).

Parque Natural Municipal de Niterói
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


Parque Natural Municipal de Niterói
Foto: Carol Melo/Mundinho da Hanna


    Chegando no parque, temos logo uma vista linda da Baía de Guanabara. Nessa parte é onde tem a entrada da trilha propriamente dita, mas é também de onde as pessoas saltam de parapente. Por ser um local aberto, a gente pode acompanhar as pessoas no momento da decolagem... e é muito legal diga-se de passagem (só que eu não tenho essa coragem toda)! 😍






Parque Natural Municipal de Niterói
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



Parque Natural Municipal de Niterói
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna



   Lá existem duas rampas, que as pessoas usam dependendo da direção do vento. De uma delas é onde começa a trilha, mas a marcação está no chão, com uma seta amarela pequena...
 

Parque Natural Municipal de Niterói
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna
   E, a partir daí, começamos nossa aventura. O caminho é o também conhecido como Rota Darwin, pois foi desbravado pelo naturalista em sua visita aqui no Rio de Janeiro ("os paleontólogo pira"). A trilha em si não é cansativa, apesar de longa. Logo no começo, nós descemos toda vida, mas como o chão estava muito seco, era necessária atenção redobrada ao passar pelos buracos da estrada.


Travessia Tupinambá
Foto: Carol Melo/Mundinho da Hanna



Travessia Tupinambá
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


   Apesar de ser marcada, o caminho apresenta muitas bifurcações e exatamente nelas faltam marcações. Então foi até bom termos ido em grupo, pois podíamos avaliar qual era o caminho certo. Perdemos um pouco de tempo nisso, mas até que vista valeu muito a pena. Como mencionado no início do post, a trilha tem dois mirantes, e o primeiro que achamos foi o da Pedra Quebrada.
   Não é muito alto e quase não temos acesso à vista da Baía de Guanabara, mas fazia parte do caminho e tinha bastante verde em volta. Além disso, era possível observar outros pontos de onde as pessoas saltavam de parapente.


Mirante da Pedra Quebrada
Foto: Carol Melo/Mundinho da Hanna

 
Mirante da Pedra Quebrada
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


Mirante da Pedra Quebrada



   Voltamos ao caminho, que passou a ser subida depois de muitas bifurcações. O outro caminho nos levou para o Mirante da Tapera. Para chegar lá, o caminho era mais coberto, mas tinha uma subida bem íngreme e caminho estreito. Não ter muita gente lá foi vantagem no dia, pois ou você sobre, ou desce, não tem "mão dupla" nos caminhos de tão estreitos. O que era perigoso, já estávamos praticamente na beira de abismos... 😓
   Mas a chegada cansativa nos enganou, já que tem uma pedra no meio do caminho que parece ser o mesmo tipo de mirante que encontramos na Pedra Quebrada.

Mirante da Tapera
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna



Mirante da Tapera
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


Travessia Tupinambá
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna



Travessia Tupinambá
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



   Um pouco decepcionados, um de nossos membros descobriu que ainda havia caminho e chegamos enfim, ao verdadeiro Mirante da Tapera, com uma vista excepcional 😍. De lá observamos alguns fortes, inclusive o de Santa Cruz da Barra e Imbuí. Além disso, podemos observar também a praia de Piratininga, de Camboinhas e Itaipú.


Mirante da Tapera
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



Mirante da Tapera
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna




Mirante da Tapera
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

Mirante da Tapera
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



Mirante da Tapera
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



    Foi uma caminhada de três horas ao todo, contando as paradas para descanso e fotos. No entanto, não era cansativa como parecia. E para descer, optamos por descer usando outra trilha, a do Cafubá, que nos levou para a praia de Piratininga, uma daquelas vista lá de cima. A parte boa foi que, bem pertinho da praia, tinha uma pensão, que nos serviu uma comida bem gostosa e de preço camarada... Um manjar dos deuses para quem está no meio do mato desde cedo... 😍

Travessia Tupinambá
Foto: Carol Melo/Mundinho da Hanna



Travessia Tupinambá
Foto: Carol Melo/Mundinho da Hanna



Travessia Tupinambá
Foto: Jade Ayres/Mundinho da Hanna


Travessia Tupinambá
Foto: Carol Melo/Mundinho da Hanna



Travessia Tupinambá
Foto: Carol Melo/Mundinho da Hanna

Praia de Piratininga
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


   E, por fim, ficamos na praia, que estava já com um pouco de sombra, mas com uma água muito gostosa. A praia tinha ondas calmas e achei bem interessante que tinha muitos cachorros aproveitando também...

Praia de Piratininga
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


Praia de Piratininga
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


   E essa foi nossa aventura como Trilheiros Urbanos. Já conheciam Niteroi? E as trilhas de lá? Me conta aí! 😉


Ponte Rio-Niteroi
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna








BEDA 2018




6 comentários:

  1. Oi Hanna, boa noite...
    Eu adoro esse seus posts de aventuras, me sinto na trilha com vocês. Já fui de praticar trilhas. Era apaixonada por esse esporte. Caminhar-pedalar... mas, as minhas trilhas de hoje... são urbanas, pelas calçadas da cidade. De um lugar ao outro. Dentro do Parque. A mente, no entanto, viaja-foge.
    Eu gosto desse aventurar-se por lugares conhecidos e gosto de saber que outras pessoas fogem por aí e me apresentam esses cenários.
    Eu pouco conheço do Rio de Janeiro, aliás, vendo suas fotos... eu tenho certeza que nada conheço. Apenas o aterro, Copa, o Leblon e o Recreio, em visitas de trabalho. Um chegar e sair. rs
    Grata pela viagem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Lunna, a gente vive tanto nas "trilhas urbanas" e se esquece de admirar a natureza... Você realmente conhece apenas os pontos mais badalados do Rio... qualquer dia, lhe convido a vir para passear por outros recantos da Cidade Maravilhosa. =)
      Bjks e obrigada pela visita!

      Excluir
  2. Que post maravilhoso!!
    Eu amei as fotos e que paisagem linda!!!
    Deve ter sido um passeio muito gostoso. Eu não conhecia e adorei você compartilhar aqui.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi mesmo um passeio lindo Fernanda! =) Daqueles de tirar o fôlego e ficar na lembrança com uma das vistas mais maravilhosas da Baía de Guanabara. S2
      Bjks e obrigada pela visita!

      Excluir
  3. Oi Hanna
    Deu vontade de conhecer esta trilha!
    AMEI as fotos e esta aventura
    Gosto muito destes posts inspiradores
    Bjks mil

    ResponderExcluir
  4. Olá Hanna, excelente post!
    Já fiz essa trilha, ida e volta acredita?
    Fomos no mirante da Tapera, descemos até Piratininga, mas não fomos na praia (Estavamos muito cansados) e então subimos tudo de novo, hahah o carro estava lá em cima no parque então não teve jeito tivemos que voltar, a trilha só de ida é tranquila demais, já a volta, ahh a volta, foi bem puxado! Tenta imaginar voltar tudo que você desceu e já cansados, então foi isso, kkk Mas valeu a pena!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo ao Mundinho da Hanna.
Ficarei imensamente feliz com seu comentário, desde que:
- Não contenha palavras de baixo calão;
- Não seja span.
Os comentários costumam ser respondidos nos finais de semana. =)
Bjks!

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo