Depois de ontem à noite | Wallery Giscar Desten

em 10 agosto 2021

    Olá meu povo, como estamos? Hoje temos mais uma resenha de livro "brazuca", Depois de ontem à noite, de Wallery Giscar Desten. 

Depois de ontem à noite | Wallery Giscar Desten
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



Obs.: Livro cedido gentilmente em parceria com o autor. 
42/24

Livro: Depois de ontem à noite

Autor: Wallery Giscar Desten

Editora: Independente (Amazon)

Ano: 2019

Páginas: 181



Daniel sonha em passar no vestibular para Medicina. Em casa conta com a mãe, mas não encontra o mesmo apoio no pai. Rebeca nutre uma paixão por Daniel, mas Lúcia é a garota nova do bairro que vai abalar a relação dos dois. Esse é o ambiente de Depois de ontem à noite. E é fácil perceber que, cheio de dúvidas e inseguranças próprias da adolescência, Daniel vai fazer escolhas que vão cobrar-lhe um preço muito alto não apenas na área do amor, mas em outras, mostrando que não estamos isentos de suas consequências. mostrando que a vida dá voltas e quando tudo parece que vai bem ocorre uma reviravolta que muda todas as nossas expectativas e planos. Depois de ontem à noite é um romance sobre as indecisões da adolescência, sobre família, erros, escolhas e suas consequências. É uma história sobre a alegria do primeiro amor, de redenção, esperança e confiança em seu poder. Uma história que nos transporta para aquele período de incertezas, descobertas, acertos e principalmente erros que podem mudar para sempre o rumo de uma vida.


Depois de ontem à noite | Wallery Giscar Desten

    Esse livro é um verdadeiro conjunto de clichês, alguns já previsíveis, outros nem tanto, mas que no final funcionam bem, de certa forma.
   Eu conheci a obra pelo próprio autor. Se não fosse por isso, talvez passasse batido do meu radar. 
   Narrado em terceira pessoa, vemos os acontecimentos na vida de Daniel, um adolescente que está terminando o Ensino Médio e, assim como todo jovem, está na corda bamba, sem saber o que vai fazer da vida. 
   Seu sonho é cursar Medicina, mas parece que nem todos acreditam muito nisso. Ele estuda numa boa escola particular, como bolsista integral, graças aos esforços de seus pais, especialmente a mãe, que mais alimenta seus sonhos. 
   Quando ela não está perto, seus sonhos são bombardeados de todos os lados, por pessoas que fazem questão de dizer que ele nunca passaria em nada, por ser pobre e não ter uma "boa base familiar", já que universidade pública é apenas para quem tem grana. 
   Eu não cursei Medicina, mas eu me vi na pele de Daniel diversas vezes, pois eu tenho uma história parecida com relação a isso. 
   Eu não estudei nas melhores escolas particulares do país, nem tenho pais ricos, por isso ouvia os mesmo discursos, de que deveria desistir e "ir logo trabalhar" como todo mundo, pois a universidade pública não era para pessoas como eu. 
   Ver essas humilhações pelas quais Daniel passava me lembrou bastante de quando tinha a idade dele e foi difícil não me identificar, nem ficar ao lado dele torcendo, para que realizasse seu sonho. 
   Mas acho que só torcia por ele nesse momento mesmo, pois em outros eu queria era esganar esse garoto mesmo. 
   O livro todo gira em torno da saída da adolescência e começo de vida adulta de Daniel, então era de se supor que ele cometesse os erros da juventude mesmo. 


"O coração jovem sempre é cheio de dúvidas e indecisões, que muitas vezes nos atormentam."


   Daniel poderia ser um rapaz bonito e estudioso, bom filho... mas também tinha seus defeitos, especialmente com as amizades que arrumava. 
   Aos poucos, vamos vendo o que isso também refletia em sua vida amorosa, especialmente quando Rebeca e Lúcia surgiram e sua vida. 
   Enquanto Rebeca era aquela amiga de infância, que cresceu e desabrochou junto com ele, Lúcia é a mulher que fica no pedestal, a filha de um dos homens mais ricos da cidade e "proibida" para ele, que era pobre. 
   E aí esbarramos em mais um clichê de triângulo amoroso que me lembrou bastante Malhação, a novela interminável (rsrsrs).  
   O tempo todo Daniel fica com esse dilema, que acaba rendendo situações constrangedoras e até irritantes em diversos momentos. 
   Esse dilema também tomou uma proporção tão grande no livro, como se apenas isso importasse para o resto da vida do rapaz e nada mais. 
    O autor teve todo um leque de temas que poderia ter desenvolvido mais, em especial as consequências de algumas dessas escolhas, que giram em torno de orgulho, traição e até preconceito, mas que foram deixadas de lado, para focar apenas no romance, que por vezes parecia até forçado.   
   


"Mas as rosas não dobram os sinos, nem movem as pás dos moinhos. As tuas rosas só me trazem vendavais."

  Outro fato que não foi tão bem abordado, mas que eu gostei bastante, foi de ver a relação de Daniel com sua família. Daniel era filho único, então toda a atenção dos pais e do avô iam para ele. 
   Daniel e o pai vira e mexe soltam suas faíscas, mas ainda assim, é nítido o amor que um sente pelo outro, embora não percebam à primeira vista. 
   Quando se sente incompreendido pelo pai, Daniel acaba recorrendo ao avô, a quem ele chama carinhosamente de Pai Miguel. 
   Por sua vez, Miguel, um senhorzinho muito simpático e que até ganhou mais meu coração do que o próprio Daniel, chama o neto apenas por Capitão. 
   Capitão e Pai Miguel tem uma relação tão linda, que é impossível não ler as conversas deles e não terminar com um sorriso no rosto e um quentinho no coração.

"[...] Olhar para o passado ou para o que fizemos de errado não nos ajuda a consertar nossas falhas."


    A mãe de Daniel, por sua vez, sempre apoiou os sonhos do filho, dava asas para ele e nunca o impedia de sonhar mais. 
   Ao lado da mãe e do avô, Daniel era um herói imbatível, o que dá até um bom exemplo do que uma família unida e compreensiva pode fazer bem pra alguém. 
   Não apenas a família de Daniel, mas as de Lúcia e Rebeca também tiveram papéis bem importantes nessa trama, que só senti falta de uma participação um pouco maior, dado que eram menores de idade... 
   O mesmo eu vi com as amizades de Daniel. Aos poucos, vamos sendo apresentados a cada um deles e já imaginando o que cada comportamento pode levar. 
   Além disso, algumas consequências das escolhas de Daniel acabaram me dando gatilho de situações ruins em alguns momentos. 
   Com isso, eu tive que parar um pouco, respirar fundo, me acalmar, para poder continuar essa leitura e terminar. 
   Talvez por isso eu até custei a sentar para escrever sobre ela depois, devido ao impacto que a surpresa me causou. 
    Isso não quer dizer que a situação foi desnecessária no livro, mas eu gostaria de saber que poderia haver cenas desse tipo antes de começar a ler o livro, até para me preparar um pouco para tal (sim, eu encaro algumas leituras desse tipo, mas quando sou avisada antes e me preparo bastante). 
    Não espere um livro de grandes reviravoltas, pois aqui não vai encontrar. A leitura é bem fluida, com acontecimentos mais "vida real' mesmo. 
   Algumas coisas serão mais chatinhas, outras repetitivas e confusas, mas levando-se em consideração que o protagonista é um adolescente aprendendo sobre a vida e as consequências de suas escolhas, seria de se esperar algo assim mesmo, sem grandes plots
   Esse livro não existe em formato físico (que eu saiba), apenas em digital, e está disponível no Kindle Unlimited também. A revisão está de parabéns, a fonte legível e a diagramação bem legal também. 


Depois de ontem à noite | Wallery Giscar Desten
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


   Eu gostei também por ser um livro que se passa nos anos 1990, em plena Teresina, o que dá um sabor nostálgico de volta no tempo, além de ter representatividade nordestina, o que gostei bastante. 
   Mas, infelizmente, além da questão da cena que me deu gatilho, eu gostaria de ter tido algumas respostas em relação a algumas das decisões de Daniel, que acabaram passando batido e eu não sei o que aconteceu. Por isso eu não dei nota máxima dessa vez. 
      




   E aí, já conheciam esse livro? Conhecem as outras obras do autor? Me contem aí! =)





 

18 comentários:

  1. Achei legal!
    Isso de ter dúvidas e escolhas é um tema do qual eu gosto de ler.
    Parece uma história bacana :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Gostei de saber que existe em tipo digigital o

    Amei saber que o livro existe em formato digital, estou curtindo fazer algumas leituras assim. A capa é bem bacana, e além disso gostei dos quotes que colocou no post. Gosto de ler livros clichês.
    Beijos.



    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se curte clichê, então vai curtir bastante essa leitura. ^^

      Excluir
  3. Oi amiga , sério que tem essa coisa chata nas universidade publicas. Muito triste estar estudando e receber esse desistimulo.Sinto muito por você ter passado por isso , mas no final você se formou e provou que eles estavam errados.
    Que pena que teve esses pontos mal abordados e ter lhe dado gatilho, que não deixou ser uma leitura 100% agradavel.


    Beijos !
    mundinhoquaseperfeito.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, não foi uma leitura 100% agradável, mas ainda assim, teve seus pontos bons. Vida que segue... rs

      Excluir
  4. Oie, tudo bem?
    Ainda não conhecia, mas acho que essa vou deixar passar. Ótima resenha
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Não ando lendo muito histórias dessa fase, mas prefiro quando elas focam mais na jornada para conquistar algum sonho do que em romances (que ainda por cima não gosto de triângulos amorosos!), mas achei legal isso da história se passar na década de 90.

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Hanna, tudo bem?
    Sinto muito que tenham rolado gatilhos negativos. :(
    Infelizmente, pelo tom mais Malhação que você comentou, seria uma leitura que eu passaria.
    Tenho tido pouco tempo pra novos livros, então alguns clichês que eu já não curto (tipo triângulos amorosos) eu prefiro evitar.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Eu ADORO conhecer novos autores nacionais então ja amei a dica, não conhecia esse.
    Eu leio muitos clichês e amo, mesmo quando são previsíveis, porque normalmente deixa a leitura despretenciosa e leve!


    Beijos
    www.nandadoria.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Hanna. Como vai? Menina que pena que houve pontos desagradáveis neste livro. Parece interessante, apesar dos poréns. Ótima resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. AAA esse eu fiquei curiosa, mas também ficaria atenta aos gatilhos, é bem desconfortável quando topamos algo assim.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo ao Mundinho da Hanna.
Ficarei imensamente feliz com seu comentário, desde que:
- Não contenha palavras de baixo calão;
- Não seja span.
Os comentários costumam ser respondidos nos finais de semana. =)
Bjks!

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo