A ampulheta de Istambul | Gabriel Ritta

em 17 agosto 2021

    Olá meu povo, como estamos? Hoje temos resenha de A ampulheta de Istambul, mais um conto da Confraria Crônicas Fantásticas, escrito por Gabriel Ritta. 

A ampulheta de Istambul | Gabriel Ritta
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


Obs. Conto lido em parceria com a editora Crônicas Fantásticas


44/24

Livro: A ampulheta de Istambul 

Autor: Gabriel Ritta

Editora: Crônicas Fantásticas 

Páginas: 32

Ano: 2021


Um homem sobe em um trem na capital da Turquia, de repente, uma perseguição alucinada atrás de um ladrão começa.
O que ele descobre é diferente de tudo o que ele poderia imaginar.


A ampulheta de Istambul | Gabriel Ritta

 

   Hoje a resenha será bem curtinha, já que A ampulheta de Istambul é o conto mais curto desse mês também.  
   Logo quando vi a capa desse conto e a sinopse, foi automática a minha lembrança ao clássico de Agatha Christie, Assassinato no Expresso Oriente. 
   Quando comecei a ler, estava preparada para encontrar algo nesse estilo, mas me enganei redondamente. 
   A semelhança, talvez, estivesse na presença de um detetive amador no trem e só. Tudo gira em torno de uma ampulheta, que supostamente foi roubada por um pivete, e a perseguição atrás dele no trem. 
   Aos poucos, somos apresentados aos personagens, e vamos entendendo um pouco da confusão que se passa na viagem até Istambul. 
   Apesar de ser o conto mais curtinho desse mês, foi o que eu mais gostei, exatamente por abordar os fatos com esse quê de mistério a la "rainha do crime que, confesso, estava com saudades'. 
   Mas, se pensa que aqui teria apenas a busca pelo "culpado", está bem enganado, já que o tema é fantasia. 
   Então espere surpresas e reviravoltas no meio do caminho, regadas a muita magia. Ninguém é o que parece ser e todo mundo pode enganar todo mundo. 
   Com uma escrita ágil e sem rodeios (que, particularmente, eu amo), o Gabriel conseguiu me manter na leitura o tempo inteiro, embarcando no trem junto ao protagonista, que é também o nosso detetive amador. 
   Pela descrição, me lembrou um pouco o próprio Poirot, se ele tivesse realmente se aposentado, mas não conseguiu de fato largar o ofício. 
   Talvez por isso eu tenha simpatizado logo com ele. O fato dele ser amador o faz bem atrapalhado e, por vezes, metido a fofoqueiro, o que dá um toque mais divertido à leitura, o que também o distingue totalmente dos livros da Agatha, e foi uma boa saída, para evitar mais comparações entre as obras. 
   E, apesar de ser um conto bem curtinho, o final dele é aberto, mas é surpreendente, que me deixou de queixo caído e só consegui pensar "caramba, faz todo sentido!". 
   Eu amei esse conto e recomendo, especialmente se você está buscando dicas para começar uma rotina de leitura, mas não tem muito tempo para se dedicar no começo. 
   E, se já tem o hábito e quer conferir também, fique à vontade. 😉   


A ampulheta de Istambul | Gabriel Ritta
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



   Como sempre, a revisão e a diagramação estão perfeitas. A capa já mostra logo a que veio o conto que, particularmente, eu amei. 




   Já leram algum outro conto do Gabriel? Curtiram essa vibe mais Agatha Christie? Me contem aí! ^^  






   
    
     
    

14 comentários:

  1. Oi Hanna,

    Olhando realmente lembra o livro da Agatha Christie, mas que legal que a trama do conto é bem interessante e diferente.
    Não conhecia, mas gostei da premissa.

    Bjs
    https://diariodoslivrosblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oie, sua resenha acabou de me deixar curiosa sobre o livro hahaha. Espero poder ter a oportunidade de ler.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  3. Que dica interessante, já fiquei super com vontade de ler esse conto!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Me bateu uma saudade de ler crônicas, amo tanto.
    Vou querer ler em breve para relembrar.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Hanna! Como vai? Parece ser muito bom esta obra. Fiquei com vontade de conhecer. Abraço!


    http://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Hanna, que resenha interessante! Eu também adoro quando uma história, ainda mais tão curtinha assim, consegue me surpreender, me deixa conhecer os personagens e traz enigmas para desvendar. Adorei a dica e vou colocar na lista. Beijos! Karla Samira

    ResponderExcluir
  7. Olá, Hanna.
    Acho que usaram essa capa de propósito para chamar os fãs da Agatha hehe. Fiquei bastante interessada no conto e se der vou ler ele. Mas não vou com muitas expectativas para não me decepcionar. Porque se for achando que vou encontrar outro Poirot com certeza vou me decepcionar hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que foi bem isso Silva, haha. Mas ainda recomendo o conto, as semelhanças são presentes, mas até certa parte.

      Excluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo ao Mundinho da Hanna.
Ficarei imensamente feliz com seu comentário, desde que:
- Não contenha palavras de baixo calão;
- Não seja span.
Os comentários costumam ser respondidos nos finais de semana. =)
Bjks!

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo