Sherlock Holmes - O vale do medo | Sir Arthur Conan Doyle

em 12 novembro 2020

   Olá meu povo, como estamos? Hoje temos a resenha do livro de novembro do projeto 12 livros para 202, em parceria com as meninas do MãeLiteratura e Pacote Literário. Para esse mês, escolhi um clássico da literatura, que particularmente gosto bastante, Sherlock Holmes - O vale do medo, de Sir Arthur Conan Doyle. 


Sherlock Holmes - O vale do medo | Sir Arthur Conan Doyle
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


37/12

Livro: Sherlock Holmes - O vale do medo

Autor: Sir Arthur Conan Doyle 

Editora: Zahar 

Ano: 2015 (original em 1915)

Páginas: 256

Skoob | Amazon


Em O Vale do Medo (1915), Sherlock Holmes e seu leal Watson descobrem que um certo John Douglas, proprietário e morador do Solar Birlstone, corre perigo de vida iminente. No entanto, pouco depois, ficam sabendo que o assassinato fora consumado na noite anterior, em circunstâncias extraordinárias. Desvendar esse mistério acabará transportando Holmes e Watson para décadas antes, quando, do outro lado do Atlântico, na Pensilvânia dos anos 1880, violência, corrupção, uma organização secreta e operários de uma mina de carvão misturavam-se perigosamente... O crime parece insolúvel. E seria, se o detetive da história não fosse Sherlock Holmes.


Sherlock Holmes - O vale do medo | Sir Arthur Conan Doyle


  Sejam bem vindos à Baker Street, lar do detetive consultor mais famoso do mundo, Sherlock Holmes, e também seu leal parceiro, Dr. Watson. 
  Sherlock, como sempre, recebe vários casos por dia, e pega quase nenhum, pois para ele, a resposta já está nas palavras que os possíveis clientes tem em suas queixas. 
  Passam-se dias assim até que lhe chega um mistério aparentemente já resolvido, mas que enche os olhos de Holmes. 
  Eis que o Sr. Douglas, um ricaço dono do Solar Bilrstone, sofria ameaças de morte constantes. Mas, antes mesmo que Sherlock falasse se assumiria o caso ou não, Sr. Douglas morreu, em circunstâncias bem misteriosas. 
 Quem seria o algoz de Sr. Douglas? Porque ele estava sofrendo ameaças, se era um homem tranquilo e sem inimigos? 
  São mistérios como esses que enchem os olhos de Holmes, que agora parte sem nem pensar duas vezes quando aceitou o caso, em busca de respostas para o assassinato. 

  
Sherlock Holmes - O vale do medo | Sir Arthur Conan Doyle
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

  Como já perceberam, minha lista do projeto 12 livros para 2020 foi montada quase que exclusivamente, com livros da minha zona de conforto literária. 
  E os livros clássicos de Sherlock Holmes estão entre eles, pois amo um mistério, com várias pontas para amarrar ao longo da história. 
  Mas, devo dizer, que 'O vale do medo' foi o livro que mais me deixou curiosa. Primeiro por causa das ameaças que o Sr. Douglas sofria, mas que aparentemente chegaram tarde demais ao conhecimento de Holmes, pois ele foi morto na noite seguinte que a carta chegou em Baker Street
  Mas Holmes não é o detetive consultor que é à toa. Um caso aparentemente finalizado, já que o cliente em potencial estava morto, na verdade, estava apenas começando. 
  E isso vamos descobrindo logo que Holmes e Watson chegam no Solar Birlstone. A esposa, o mordomo, os amigos, os funcionários e quem mais aparecer... todos são suspeitos. 
  Afinal, se o homem era tão bondoso, com uma vida tão pacata, quem iria querer sua morte? Aos poucos, Holmes vai descobrindo que tem muito mais pontas soltas nessa história e nos surpreendendo.
  Normalmente, eu vou tentando ligar os pontos logo no começo e acerto. Mas dessa vez, parece que Conan Doyle se superou.   
   
   
Sherlock Holmes - O vale do medo | Sir Arthur Conan Doyle
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

   Isso porque, ao chegar no Solar, Holmes e Watson vão juntando pistas. Mas o caso parece ter sido solucionado rápido demais, de tão previsível que se torna ao longo da narrativa.
   Essa "solução" tão rápida me desanimou um pouco, confesso, pois nunca tinha lido um livro do detetive consultor que fosse assim tão "por hoje é só pessoal!".  
   Além disso, Holmes e Watson encontram um grupo de detetives locais, que parecem ter o rei da barriga (como se Holmes sozinho já não tivesse), o que rende várias disputas um tanto chatas de ego e vaidade. 
  Nessas disputas de ego, há também uma disputa de velocidade, para ver quem descobre o mistério primeiro, o que rende até umas cenas mais cômicas no meio do caminho, que fez a leitura não ter perdido tanto o encanto assim.  
  Mas, o que parecia ser um livro meio sem sal e decepcionante, começa a tomar forma e te surpreender. Isso porque existe um mistério dentro de outro mistério (rsrsrs). E é aí meu povo, que minha opinião já começou a mudar. 

"É mesmo um nó difícil de desatar!"

  Com uma escrita mais fluida do que em todos outros livros que já li do personagem, aqui temos um assassinato que ocorreu agora, mas que pode ter a ver com outro caso ocorrido décadas atrás, na Pensilvânia, do outro lado do oceano!
  Sr. Douglas falava muito de um tal Vale do Medo, que guardava segredos são sombrios, que o fez ter medo até seus últimos dias. 
  Mas o que faz o Vale do Medo ser tão temido assim? O que aconteceu ali, que mexeu com o Sr. Douglas por décadas, a ponto de fazê-lo temer o lugar? 
  Assim, temos uma espécie de volta no tempo, onde vamos descobrindo os bastidores do Vale do Medo. 
  Uma viagem no tempo cujas revelações vão te deixar de queixo caído. Segredos são revelados, fatos são descobertos, e terminamos o livro com aquela sensação de ter lido dois livros em um. 
    


Sherlock Holmes - O vale do medo | Sir Arthur Conan Doyle
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

   Fiquei impressionada como um livro tão curtinho conseguiu ter uma história tão bem bolada e tão rica em detalhes. 
  A sensação de ler dois livros em um deveria fazer a história parecer mais alongada, mas a ideia da escrita mais fluida caiu muito bem aqui, já que temos um enredo que te prende mesmo, do início ao fim. 
  Se a ideia de fazer as coisas serem previsíveis demais, para depois vir com essa porrada de informações era para surpreender o leitor, Conan Doyle conseguiu, pois foi exatamente assim que me senti lendo esse livro. 
  A não ser pelos detetives meio doidos e com essa disputa irritante, os outros personagens secundários são muito bem bolados e dão um show no quesito mistério.  


"Se os criminosos fizessem sempre seus movimentos em horas certas, como os trens de ferro, seria sem dúvida mais conveniente para nós."

  Fiquei o tempo todo já tentando bolar uma teoria, e fui feita de trouxa bonito no final. Achei sensacional como o próprio Holmes conseguiu resolver o mistério, que me deixou de queixo caído e, confesso, não esperava mesmo.  
  Tive que me segurar muito para não ler muito rápido esse livro, dessa vez queria apreciar um pouco mais. Se não fosse por isso, em uma única tarde já teria finalizado ele. 
  Foi, de fato, uma leitura leve, detalhada, com bastante mistério e com personagens incríveis. 
  Falando sobre o livro em si, eu amo as edições dos Clássicos Zahar. É uma edição de bolso de luxo, com capa dura e ilustrações originais. 
  A capa é comum aos outros livros da coleção da editora, com um perfil de Holmes, com seu já conhecido chapéu e cachimbo, do qual sai o nome do autor em forma de fumaça (o que acho genial), mas dessa vez, em azul. 
  Do perfil de Holmes, temos o Solar Birlstone, cenário de nossa história, assim como também temos as sombras de outros personagens, suspeitos e curiosos, se metendo no caminho de Holmes e tentando descobrir quem teria matado a vítima. O miolo é impresso em papel pólen, bem grossinho e de fácil passada. 
  A história nos é narrada pelo Dr. Watson, que ficou famoso por escrever as aventuras de seu parceiro e colega de quarto, Holmes. A revisão está muito bem feita e as ilustrações são maravilhosas.




  Normalmente os livros com as histórias de Sherlock Holmes tem uma ordem, que eu não costumo seguir e não me dá problemas, pois os personagens me são familiares. 
  Mas, se você quer se aventurar pelas histórias do detetive consultor, recomendo dois livros: Um estudo em vermelho e O vale do medo.  





   Seguindo nosso cronograma, cá está nosso resultado, quase completo do projeto de 2020. 💓💓


12 livros para 2020



   E essa foi a postagem de hoje. Não deixem de passar nos blogs parceiros para conferir as resenhas dos livros que elas escolheram para novembro! 😉


17 comentários:

  1. Oi, Hanna!

    Parece que esse volume de Sherlock Holmes é super satisfatório! Tenho bastante vontade de ler, acho as histórias do personagem bem bacanas e envolventes, instiga o leitor e o deixa curioso. Adorei a resenha!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa edição é fantástica, foi um ótima sacada da editora ter colocado a versão de bolso, pois temos um livro lindo e num precinho mais camarada. S2 E a história também recomendo bastante, viu? ^^

      Excluir
  2. Essas edições da Zahar são lindas demais, nunca li nada de Sherlock Holmes e acho que esse livro seria um bom começo, ano que vem quero me desafiar ainda mais em leituras fora da minha zona de conforto e quero muito ler uns mistérios assim <33 Vou anotar a indicação.
    Beijoss, Blog Seja Agridoce ♥️♥️♥️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, pois recomendo bastante os mistérios de Sherclok Holmes e, mesmo, de Poirot. São dois deteties fantásticos. =)

      Excluir
  3. Oiee minha linda!! Eu achei muito boa essa dica. Eu amo romance policial.
    Acredita que nunca li um livro do Sherlock? Pelooo amor de Deus!! 😧
    Adorei o projeto também, se tiver ano que vem ia querer participar.
    Livro curtinho com história rica em detalhes... Ja coloquei ele na minha lista de futuras leituras.

    Gostaria muito de saber sua opinião na última postagem que fiz.
    Beijos,
    Paloma Viricio❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, esse projeto está se tornando cativo aqui no blog, seja bem vinda! =)
      E super recomendo os livros de Sherlock, são incríveis.

      Excluir
  4. Doyle não decepciona não é? Eu também adorei essa experiência e penso em reler este livro.

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  5. Oi, Hanna. Tudo bem? Conan Doyle é excelente. Este aí eu ainda não li, mas fiquei com vontade depois de ler sua maravilhosa resenha. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Hanna,
    Eu só li um livro do Sherlock Holmes até hoje e foi na época de escola.
    Lembro de ter gostado bastante, mas nem o tenho mais, doeei ainda na época.
    Adoro essas edições da Zahar!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Eu só vim conhecer o Sherlock depois de adulta, já na universidade. Mas foi caminho sem volta... rs

      Excluir
  7. Oi Hanna!
    Nunca li nenhum livro dele, só vi alguns filmes.
    Fiquei curiosa e mais animada para ler depois da sua resenha aqui.
    Eu também adoro as edições da Zahar, são lindas!
    Estou muito feliz com a nossa TAG deste ano!
    Beijos
    Clauo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois recomendo as leituras, viu? São fantásticas e muito bem elaboradas. =)

      Excluir
  8. Olá, Hanna.
    Eu já li tantos livros depois desse, li ele na época da escola uns trinta anos atrás hehe, que não lembro muito da história, só relendo para lembrar hehe. E me deu uma vontade de ler algo dele agora. Vou tentar colocar na fila desse mês.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahhaha
      Que bom saber disso Silvana. ^^ Espero que goste da releitura, tantos anos depois.

      Excluir
  9. Oi Hanna, tudo bem?
    Eu fiquei fã das histórias do Sherlock depois que assisti a série da BBC. Agora preciso ler os livros. Mas posso esperar para fazer isso, inclusive me ajudaria muito na fanfic que estou escrevendo com Holmes e Watson, para captar melhor a essência dos personagens!

    Até mais;
    https://hipercriativa.blogspot.com/
    & http://universo-invisivel.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo ao Mundinho da Hanna.
Ficarei imensamente feliz com seu comentário, desde que:
- Não contenha palavras de baixo calão;
- Não seja span.
Os comentários costumam ser respondidos nos finais de semana. =)
Bjks!

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo