Diário de viagem: Uma aventura em São Paulo

em 24 setembro 2019

   Olá meus/minhas crush literárixs! Como estão? Hoje trago muitas novidades. Vou contar uma coisa super legal que aconteceu comigo, uma verdadeira aventura, que vou compartilhar com vocês, nesse Diário de Viagem.
   Bom, em 16 de agosto completei 21 anos e estava desanimado para comemorar meu aniversário. Então uma força superior interveio em mim, dando coragem para fazer uma coisa que era um sonho antigo (sonho de muitas pessoas também).

Pinacoteca
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna



   Tinha um sonho de viajar sozinho. Entretanto, não era qualquer viagem, tinha que viajar utilizando minha ID jovem.
  Quando tomei coragem, fui até a Rodoviária Novo Rio e comprei as passagens. Para efetuar a compra, é só está portando sua identidade civil e seu ID jovem. Assim que comprei, notei que vinha a coisa mais difícil de fazer: comunicar minha mãe que iria viajar para São Paulo, pois até então não tinha mencionado o assunto com ninguém.



São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna
Dia da viagem
   Logo quando cheguei à cidade comecei a amar, pois o lado esquerdo da escada rolante sempre é livre para os apressados e atrasados (eu), acesso ao metrô direto da rodoviária.
Fiquei hospedado em um hostel próximo a estação de metrô Trianon/MASP. Confesso que fiquei com receio de me hospedar em um local onde o quarto é compartilhado, mas a experiência foi super bacana. Esse tipo de hospedagem é muito interessante para quem for viajar sozinho, pois sempre tem alguém para conversar e trocar dicas de passeio. E como nem gosto de conversar (rsrsrs), vou contar sobre algumas pessoas que conheci:
   A enfermeira que não para o rolê porque a garganta dela fechou. (ela anda com uma injeção benzetacil e se aplica quando está em casos extremos, mas ela não para o rolê).
   A recém-formada arquiteta de UFMS e fã de Sandy e Júnior (ótima pessoa para conversar sobre política).
   Três amigos “distintos” dois cariocas e um gaúcho (os cariocas falam a mesma língua, já o gaúcho é gente boa!).
   Logo no primeiro dia, deixei minhas coisas no hostel e fui encontrar com uma amiga que está lá também. Vi que as pessoas estão sempre com pressa; vi também muitos casais heterossexuais e homossexuais andando sem preocupação, coisa que em muitos lugares do Brasil não tem pelo alto índice de violência.
Em relação ao frio de Sampa, nunca mais reclamo do calor do meu amado Rio de Janeiro. Sabe aquela relação de amor e ódio? É minha relação com o calor do Rio.
   Outra coisa que comparei foi o caos do trânsito. Fiz um teste e abri o Aplicativo Wase para comparar a situação do trânsito do Rio e de São Paulo. O Rio de Janeiro está com o trânsito mil vezes pior do que São Paulo (esse teste fiz em dia de semana e horário de pico). Agora, vou falar o que visitei em São Paulo.



São Paulo
Foto: Erik Loureço/Mundinho da Hanna

   No domingo, marquei de sair com minha amiga à tarde, então de manhã fui andar sozinho pela cidade. Passei pela Orquestra da Guarda Municipal de São Paulo, vi artistas de rua e cheguei até a Smart fit da Av. Paulista, onde todos os domingos tem aulão de dança gratuita para qualquer pessoa que quiser se jogar, sem medo de ser feliz.
   É claro que o carioca aqui foi mostrar como é que dança para os paulistanos e foi emocionante! Nunca tinha imaginado que um dia dançaria no meio da Av. Paulista (teve uma senhora que perguntou se era professor kkkk).



São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna

   Depois de dançar, fui convidado para um churrasco de almoço e passei o resto do dia lá. Conheci a família da minha amiga, a irmã dela é “o clone” da Marília Mendonça e a anfitriã e os demais convidados foram bem receptivos.


 São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna


   Na segunda-feira não tem tantos lugares cult abertos por lá, então fui aos poucos disponíveis, como a Pinacoteca, a famosa Rua 25 de Março, Mercado Municipal, Beco do Batman e Calçadão Urbanoide.


São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna

   A Pinacoteca é um prédio construído no século XIX, de característica colonial. Apresenta simetria em toda a extensão, cores em tons pasteis, arco pleno e suas estátuas são de origem grega (valorizam o corpo humano, não se importando tanto assim com as vestimentas). Ela é o museu mais antigo da cidade de São Paulo. Sua construção foi fruto de um contexto de modificações sociais, políticas e econômicas no século XIX.



Pinacoteca
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna



Pinacoteca
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna

   A Rua 25 de Março é uma área de intenso comércio e com muitas ofertas de roupas, eletrônicos e outras coisas. O Mercado Municipal não podia deixar faltar o tradicional sanduíche de mortadela. Só tenho uma definição para ele: “Nossa! Mas é baum de mais!”. O Mercado Municipal é de influência alemã, em estilo neoclássico e detalhes góticos (apresenta cores em tons pasteis, arco pleno, torres com cores escuras. Saiba mas da história do Mercado Municipal de São Paulo).


Mercado Municipal
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna


Mercado Municipal
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna


   O Beco do Batman está localizado na Vila Madalena, onde tem um enorme muro com diversos grafites muito legais para tirar fotos e é um bairro boêmio.


Beco do Batman
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna

Beco do Batman
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna



   E o Calçadão Urbanoide é também um local boêmio, com muitos food truck, de diversas culinárias, onde as pessoas se reúnem para prosear e escutar algumas músicas.


Calçadão Urbanoide
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna 

   A terça foi um dia de muita correria, pois era o dia que iria voltar para o Rio, mas consegui uma entrevista de emprego para esse dia e remarquei minha passagem para o Rio (nem preciso dizer que minha mãe ficou doida quando soube que tinha uma entrevista em São Paulo. Ela achou que ia abandoná-la de vez). A parte boa é passei na entrevista, e a parte melhor ainda é que continuarei morando no Rio, já que farei trabalhos esporádicos em SP.
   Depois da entrevista, fui turistar novamente. Visitei o MASP (Museu de Arte de são Paulo) porque as terças-feiras são gratuitas (nos demais dias, o ingresso custa R$ 40,00 inteira). Criado em 1947, pelo empresário e mecenas Assis Chateaubriand, o MASP se tornou o primeiro museu contemporâneo do Brasil. Atualmente a exposição itinerante “Histórias das mulheres: artistas até 1900” está em cartaz, que permanece até novembro/2019.



São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna



MASP
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna



MASP
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna

   Em seguida fui ao Museu do Catavento. Foi o melhor museu que já visitei, pois ele tem a área das ciências exatas (que amo de paixão), na qual os visitantes podem fazer várias experiências científicas.

“Criado com a vocação de ser um espaço interativo que apresente a ciência de forma instigante para crianças, jovens e adultos, desde sua inauguração em 2009 o Museu Catavento tem sido um grande fenômeno de público, tendo atingido a marca de dois milhões e meio de visitantes em apenas seis anos de operação, tendo sido o Museu mais visitado do Estado de São Paulo por três anos consecutivos.”   [fonte]

   O Museu do Catavento é composto por quatro núcleos, que são: Vida, universo, sociedade e engenho. Vá Com muito tempo nesse museu, pois é muito bom e grande. O custo é de R$ 10,00 inteira.



São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna



Museu do Catavento
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna


Museu do Catavento
Erik Lourenço/Mundinho da Hanna

Museu do Catavento
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna


   Na quarta feira, conheci o mirante do SESC da Avenida Paulista. Ele tem uma ampla visão para selva urbana que é São Paulo. A cidade tem uma organização na distribuição dos prédios e muitos têm pinturas em sua faixada, dando um estilo diferenciado.


São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna

- Erik, esse tempo todo e você não pagou nenhum mico em São Paulo? 
Carxs leitorxs, pagar mico é meu sobrenome! Hahahhaha

   Estava eu andando pela Av. Paulista quando me deparo com a Nathalia Arcuri, do canal e blog ‘Me Poupe!’, do qual sou fã (e acabei influenciando a Hanna também a acompanhar). Fiquei observando um pouco a gravação do Reality show dela e depois de uns três longos minutos esperando, veio um menino pegar meus dados, para falar com ela. Tenho diversas dúvidas sobre investimentos, mas naquele dia não veio nenhuma pergunta na mente (inclusive pedi ajuda da Hanna também para enviar perguntas). Mas estava tão nervoso, que tinha medo que fossem dúvidas bobas, ainda mais pelo longo tempo de espera.
   A Nath estava se passando por uma vidente e tinha um cenário todo caracterizado, então fui sentar para a mesa para saber meu futuro financeiro, mas antes disso bati com o joelho na mesa e derrubei a bola de cristal dela. Quase acabei com o trabalho da menina, mas como ela tem reflexos muito bons e consegui salvar a bola de cristal e o dia (quase uma menina super poderosa). Mas meu mico não parou por aí.



Avenida Paulista
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna 

   Quando fui cumprimentá-la, dei dois beijinhos (como costume carioca), mas esqueço de que em Sampa é somente um beijinho. E, para completar, fiquei tão nervoso que simplesmente olhei para a Nath e esqueci minha pergunta! Ela até foi legal e tentou me ajudar a formular minha pergunta de novo, porém não foi tão bom quanto achei que seria.
   O pior é que ainda estou com várias dúvidas sobre investimentos. E tenho quase certeza que, se ela me ver no meio da rua, vai se lembrar de mim como o menino que tentou derrubar a bola de cristal dele e vai correr ou querer me bater.







São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna


Sobre minha experiência de viajar sozinho

   Foi uma das melhores coisas que já fiz na vida pois se tem uma sensação de liberdade e consegue se conhecer melhor. Viajar sozinho é ir se descobrindo. Pois não tem ninguém para agradar você, além de você mesmo.
   Como já prolonguei muito o texto vou dizer uma conclusão na qual cheguei junto com uma amiga. “O Rio de Janeiro é a Índia desenvolvida, ou seja, o Rio é a Índia com radares de trânsito”. Motoristas do meu Brasil é verdade esse “bilete”? (kkkkkkk)

Beijoooooooos! Até a próxima!



Descubra-se, divirta-se, não se prive de nada. Caso não tenha companhia para sair, lembre-se que você é a melhor companhia para você mesmo.
– Lourenço, Erik
São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna





São Paulo
Foto: Erik Lourenço/Mundinho da Hanna

 O que acharam da minha aventura? Qual o presente que vocês gostariam de dar para si mesmos um dia? Querem que eu conte mais sobre a ID Jovem? Me contem aí!













10 comentários:

  1. Que viagem legal!!! Não conheço São Paulo.
    Quero essa mortadela com pão, quer dizer, pão com mortadela.
    Grafite maravilhosos, e ótimas fotos!
    Beeijo!!

    Grazy Carneiro
    Meus Antídotos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pão com mortadela é esse né Grazy? Deu até fome vendo as fotos! kkk
      Bjks!

      Excluir
  2. Olá! Simplesmente AMEI seu post sobre essa viagem maravilhosa que sonho em fazer!!! Deliciosas visitas, principalmente aos museus, fiquei apaixonada! Os detalhes dos muros que parecem ser pintados exclusivamente para os turistas fotografarem são lindíssimos! Amei os relatos sobre os casais andando livremente, independente da orientação sexual, do trânsito e da entrevista (PARABÉNS!!!). Beijo grande! Karla Samira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente outro mundo, né Karla? E pensar que fica aqui do ladinho (pelo menos para nós cariocas, rs).
      Bjks!

      Excluir
  3. Muito bom viajar ainda mais sendo a primeira vez só. As experiências que ficam são maravilhosas e as fotos também. Amei!!
    Por mais posts e viagens assim.
    beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii Erik.
    Pelo visto aproveitou bem a viagem. Que fotos lindas!! Adorei te acompanhar. Nunca fui a São Paulo e creio que há muitos lugares incríveis para conhecer!!

    Beijo
    Imersão Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né Leyanne? Até eu queria ter entrado na mala e ir junto curtir esses passeios maravilhosos do Erik! ^^
      Bjks!

      Excluir
  5. Adorei o relato da aventura em São Paulo. Viajar sozinho é muito bom para nos conhecermos, conhecermos os nossos limites e superarmos, nos expormos, nos jogarmos. Adorei as dicas de passeio. Fiquei com vontade de comer esse sanduba e conhecer o Calçadão Urbanóide. Eu tb adorei o Catavento quando fui. Gostei muito das fotos no museu com as estátuas. E parabéns pela entrevista e pela oportunidade.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Chris, viajar sozinho é ótimo para nos conhecermos melhor. Afinal, teremos nossa própria companhia para passear pelos lugares e explorar nossos limites.
      Bjks!

      Excluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo ao Mundinho da Hanna.
Ficarei imensamente feliz com seu comentário, desde que:
- Não contenha palavras de baixo calão;
- Não seja span.
Os comentários costumam ser respondidos nos finais de semana. =)
Bjks!

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo