Evidência 7: Segredo Codificado | Luciana de Gnone

em 26 fevereiro 2022

    Olá meu povo, como estamos? Hoje trago a resenha do thriller nacional “Evidência 7: Segredo Codificado”, da autora Luciana de Gnone.
 

Evidência 7: Segredo Codificado | Luciana de Gnone
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


Obs. Livro cedido gentilmente em parceria com a própria autora e a agência ME Consultoria Literária.


11/24

Livro: Evidência 7: Segredo Codificado 

Autora: Luciana de Gnone 

Editora: Casa do Escritor (Independente)

Ano

Páginas: 316



Quando Val Ricci, inspetora da Polícia Civil, é chamada para atender um caso de homicídio em um motel na Barra da Tijuca, ela não desconfia que aquele não será apenas mais um assassinato na violenta capital fluminense. No local, uma pista incomum é coletada pela perícia: uma folha de árvore seca marcada com a sequência numérica 1178. Enfrentando um assassino engenhoso, Val não encontra alternativa a não ser encerrar o caso por falta de provas, até que a polícia descobre um novo corpo no porta-malas de um veículo abandonado. Na cena do crime, a perícia encontra mais uma folha seca, desta vez com uma numeração diferente. À frente do caso mais enigmático dos seus vinte anos de carreira, Val inicia uma incessante caçada para desvendar a autoria dos crimes e os motivos do assassino. Enquanto isso, precisa conviver com a indiferença da filha adolescente, os cuidados à mãe doente e um novo sentimento, despertado ao conhecer Arthur Vianna, agente literário de um escritor best-seller. “Evidência 7: Segredo Codificado” é um romance policial dinâmico, carregado de paixões, suspense, ação e, sobretudo, um segredo escandaloso.



Evidência 7: Segredo Codificado | Luciana de Gnone



   Valéria Ricci (Val para os mais íntimos) é inspetora da Polícia Civil, no departamento de Homicídios. A policial, ao longo dos anos de profissão, já estava acostumada a lidar com casos bem estranhos.
   Porém, o chamado para investigar o crime ocorrido num motel na Barra da Tijuca trazia consigo uma pista muito inusitada: uma folha seca, marcada com o número 1178
   Apesar de chamar atenção, a folha, por si só, não seria uma pista importante e o caso estava em vias de ser arquivado por falta de mais provas.
   Dias depois, um novo corpo é encontrado, cuja vítima foi morta em outras circunstâncias. No entanto, também tinha entre as pistas uma folha cuja inscrição numérica era diferente
   Val é acionada para investigar também esse caso, que pode ser a assinatura de um assassino em série.
   Todo minuto conta para saber quem é o responsável pelas mortes e o real motivo por trás das folhas. E, quando lhe sobra um tempo, Val tenta se reconciliar com a filha adolescente e a mãe doente, além de entender o que sente por Arthur Vianna, um agente literário que caiu de paraquedas em sua vida.

 


Evidência 7: Segredo Codificado | Luciana de Gnone
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



   Observando a lista das primeiras leituras do ano, vi que estas giram em torno do thriller, minha zona de conforto
   Apesar de ser um gênero que gosto bastante, não era um que eu lia com tanta frequência quanto nesses dois meses de 2022 (rsrsrs).
  ‘Evidência 7’ é um romance policial nacional que conheci através de uma leitura coletiva, organizada por uma agência de consultoria literária
   Nunca tinha lido nada da autora até o momento, mas diante do kit que chegou aqui em casa, confesso que criei certa expectativa.
   A trama é narrada em terceira pessoa e tem como cenário o Estado do Rio de Janeiro. E aqui conhecemos Valéria Ricci, que ao lado de Urso, seu parceiro, são os melhores investigadores que o departamento já viu
   Porém, o último caso que pegaram não parece ter solução. A única coisa que poderia ser uma pista quente é uma folha seca, encontrada num quarto de motel, com uma inscrição numérica que levava a lugar algum.
   Apesar de estranha, Val e Urso empacotaram a folha e levaram para a delegacia, para arquivar o caso, aparentemente, sem solução. 
   Mas não demorou muito até serem chamados para investigar mais um assassinato, que nada tinha a ver com o primeiro, a não ser pela folha seca na cena, também com uma inscrição.
   Agora, eles precisam saber o que mais os crimes tinham em comum e o que as folhas querem dizer, antes que seja tarde. 
   O caso já está ganhando as mídias e, logo, Val Ricci se tornou a famosa detetive que aparece em todos os jornais. 
   Isso acaba tornando as coisas mais difíceis, já que todo cuidado é pouco para que dados importantes não vazem.
   Mas nem só de trabalho vive uma pessoa. Conforme vamos acompanhando as investigações de Val, conhecemos também sua vida pessoal. 
   Ela é uma mulher divorciada, no entanto ainda mantém contato com o ex-marido, por causa da filha adolescente, Luana.
   A menina não se conforma com a separação dos pais e culpa a mãe por tudo o que aconteceu. Por isso, elas não têm um relacionamento muito bom e sobra para o pai da menina, Jonas, apagar alguns incêndios familiares

Evidência 7: Segredo Codificado | Luciana de Gnone
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna




   Val faz o que pode para manter a paz ao menos em casa, mas parece que tudo só piora e Luana se afasta cada vez mais.
   Vendo a narrativa em terceira pessoa, podemos ver os fatos pelo ângulo de cada um dos três: pai, mãe e filha. 
   Cada um tem o seu motivo para ficar triste e para se revoltar. Porém confesso que fiquei incomodada com algumas atitudes de Jonas. 
   Ele é o cara que quer provar pro mundo que está muito bem com a separação, mas se comporta como se fosse mais novo do que a filha em diversos momentos.
   Já não bastasse lidar com uma filha que mal lhe olhava na cara, Val tem que respirar fundo diversas vezes para lidar com o ex-marido, especialmente por trabalharem juntos. 
   Embora não tenha sido um bom marido, Jonas é um dos melhores legistas do país e é requisitado para a investigação do assassino das folhas secas. 
   Assim como a Val, revirei os olhos a cada comentário babaca e imaturo dele, além da vontade de entrar no livro e dar uns tapas na cara do cidadão, para ver se crescia um pouco
   Não apenas Jonas, mas parece que a maior parte dos personagens masculinos desse livro merecia uns belos tapas.
   Quem ajuda Val a recuperar um pouco da sanidade é Isa, sua melhor amiga e, também, cunhada. Elas se conhecem há muitos anos e praticamente leem o pensamento uma da outra
   Achei muito bonita a amizade dessas duas que, mesmo depois de tantos anos, se mantêm firme e forte.
   Isa trabalha em uma editora que está promovendo os livros de AC Pereira, um autor que promete ser o rei do thriller brasileiro
   Seus livros estão bombando nas redes sociais e todos estão com expectativas quanto ao seu sucesso mais recente.
   É no evento de lançamento dessa obra que Isa leva Valéria para esfriar a cabeça. Embora não seja uma boa ideia a princípio, já que a última coisa que a protagonista queria era esfriar a cabeça indo, justamente, no lançamento de um livro de romance policial
   Além disso, a inspetora não tem o hábito de ler e se sente um peixe fora d’água durante o evento.
  Quem tenta lhe deixar mais confortável é Arthur Vianna, o agente literário responsável por promover os livros de AC Pereira. 
   Arthur é o típico mocinho dos livros de Chick-Lit: Jovem, bonitão, com corpo escultural e olhos penetrantes. E ainda está arriado os 4 pneus pela protagonista da forma mais impossível de acontecer.
   Confesso que, apesar de não ter sido apressado, como em alguns romances mais leves, eu não shippei esse casal em momento algum. Arthur é um homem bonito e atraente, mas ainda consegue ser sem sal em diversos momentos. 
  Val, por sua vez, é uma mulher que já tem certa idade, porém não teve muitas experiências na vida. Então, até entendo certas atitudes dela. 
   Entretanto, senti que faltou alguma coisa para dar liga nesses dois e o casal não me convenceu muito.
   Além disso, somos apresentados ao passado de algumas pessoas, incluindo o próprio assassino, conhecido apenas como Ele, que pode ser qualquer um, próximo ou não dos bastidores das investigações
   A cada capítulo, conhecemos os motivos que levaram aos crimes e vamos juntando as peças. Qualquer personagem pode estar mentindo e é preciso enxergar nas entrelinhas para não deixar passar nada importante.
   Criei n teorias conforme lia. E a cada capítulo, elas iam mudando de rumo, acompanhando as investigações da Val e de Urso. 
   Acabou que acertei logo quem era o culpado, porém a descoberta veio num misto de emoções. Primeiro ri de nervoso por ter acertado. 
   Depois, fiquei foi com muita raiva e frustrada pela forma como o culpado foi revelado.
   Talvez, por isso, eu tenha sido influenciada e não curti tanto o final, que não me convenceu, especialmente pelas reviravoltas que o livro vinha entregando. 
   O final foi digno? Foi. As pontas foram amarradas e as respostas foram dadas no tempo certo.
   Porém, alguns personagens foram deixados de lado, e senti falta deles agora no final, mesmo sendo secundários. 
   Isso incomodou um pouco e terminei a leitura com a sensação de que faltava alguma coisa. Além disso, alguns desfechos em especial não me convenceram, pois achei meio “felizes para sempre” quando a trama não pediu isso, o que também me decepcionou.
   Mas nem por isso a leitura deixou de ser boa. Muito pelo contrário. 
   Só acho que, como diz a Silvana do Prefácio, sou formada na escola de Agatha Christie e já tenho certa bagagem literária para não ter me emocionado tanto com a leitura. 
   Porém, para quem não tem muito o hábito de ler thrillers, pode ser uma leitura espetacular.
   Com relação ao livro em si, eu amei a diagramação. Quase todos os capítulos trazem uma música, já que Valéria era guitarrista na adolescência e se lembra do repertório que tinha com sua banda
   Não apenas temos o nome, mas um QRCode, para ouvirmos a lista de música depois (ou durante a leitura, se for do seu gosto).
   A capa também é bem sugestiva, com o calçadão da orla carioca no fundo. Além disso, Ele está passeando tranquilamente pela praia, enquanto suas pistas de folhas secas são deixadas para trás na cena do crime.


Evidência 7: Segredo Codificado | Luciana de Gnone
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna




   Achei legal que essa cena colorida da capa aparece diversas vezes ao longo do livro, só que em preto e branco, separando os capítulos. 
   O que deu um charme a mais na obra. Gostei bastante também das folhas mais grossinhas e da fonte legível, que deixaram a leitura extremamente confortável.
   Resumindo, ‘Evidência 7: Segredo Codificado’ é uma ótima leitura, especialmente se você está começando a ler thrillers, ou procura algum título mais leve no gênero
   Porém, se já tem o hábito de ler bastante livros desse estilo, pode terminar sentindo falta de alguma coisa. 
   Independente do caso, ainda assim recomendo, para que tire suas próprias conclusões


    



   Já leram algum livro da autora? E curtem livros de suspense? Me contem aí! 













Obs.: Texto revisado por Emerson Silva

14 comentários:

  1. Oi Hanna
    Não conhecia esse livro e fiquei empolgada para ler porque gosto muito de um bom triller e esse parece ser bem interessante, e já estou curiosa para saber quem é o assassino que está deixando essas folhas com números ;)

    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Instagram | Facebook | Twitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahha
      Que bom saber disso, então aproveite a leitura! =)

      Excluir
  2. Oi? Hanna. Como vai? Fiquei muito interessado em ler este livro, embora sua ressalva tenha me prevenido antes. Gosto bastante do gênero, sendo assim quando puder o lerei. Ótima resenha. Abraço!



    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Hanna! Eu já li vários livros do gênero, mas ainda assim fiquei curiosa por conhecer este, afinal é meu tipo favorito de história e gosto de conferir novos autores. Dica anotada. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Achei bem interessante um thriller nacional, acho que nunca tinha pensado nisso...
    Eu adoro thriller, então fiquei bem curiosa. A história parece beeeem legal :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Hanna,
    Amei a dica de livro, pois meu gênero favorito é suspense e investigação policial, e eu sempre fico feliz por ter boas indicações de livros nacionais. Além disso, não me importo se o casal do livro não tem química, já que eu mesma não dou tanta atenção aos romances nos livros, haha. Só é uma pena que ainda te ficou essa sensação de que faltou algo no final.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eles acabam ficando em segundo plano. Mas pra mim, ainda incomoda um pouco, vai entender, hehe. Espero que goste da leitura =)

      Excluir
  6. Olá, Hanna.
    Menina a gente que lê Agatha fica difícil de encontrar um livro do gênero que realmente surpreenda hehe. Achei essa capa super interessante e fiquei curiosa para saber mais sobre a história. Quanto ao romance, acho que tem gêneros que eles devem fazer figuração e alguns acaba até atrapalhando a história. Vou anotar aqui e se der vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é menina, é difícil encontrar alguém que surpreenda depois da Rainha do Crime, hehe. Mas ainda assim, recomendo e espero que goste da leitura. =)

      Excluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo(a) ao Mundinho da Hanna. A casa é sua e esteja à vontade para ler os posts e seguir o blog
Caso tenha um blog também, deixe o link. Vou adorar conhecer o seu cantinho também.
Por favor, leia os posts e seja gentil ao comentá-los. Comentários do tipo "segui seu blog, sdv" serão ignorados.

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo