Resenha do livro: Angellore - Sussurro Noturno

em 02 outubro 2018

   Olá meu povo, como estamos? Hoje temos a resenha de um livro incrível que terminei esses dias, em parceria com mais uma autora nacional. O livro se chama Divina Conspiração - Sussurro Noturno e faz parte da trilogia Angellore, da autora Gabrielle Ruas. Vem ver o que achei! 😉


Sussurro Noturno
Gabrielle Ruas



34/30

Livro: Divina Conspiração - Sussurro Noturno (Trilogia Angellore)

Autora: Gabrielle Ruas

Ano: 2015

Editora: Selo Jovem

Páginas: 256

Adicionar ao Skoob



Olívia Giacomelli é uma agente de polícia especializada em complexos casos de assassinato. Competente, ela sempre conseguira resolver com êxito cada um deles, nunca encerrando um crime sem solucioná-lo. No entanto, uma sequência de mortes misteriosas vinha ocorrendo desde 2007. Perturbada com a falta de pistas, Olívia começa a investigar os incidentes mais a fundo, até que, em um suposto suicídio na UFMG, ela encontra uma pena negra. Enquanto isso, Sophie, uma jovem universitária, tenta superar a ausência da família, que morrera num trágico acidente de carro no Réveillon de 2008. A polícia nunca foi capaz de explicar o que ocasionou a tragédia nem o estranho desaparecimento do corpo do padrasto. Como se não bastasse, ela passa a ser atormentada por sombras, que, ocultas na escuridão, a perseguem obstinadamente. É quando ela conhece Nicolae: reservado e enigmático, ele parece rondar Sophie e, ao que tudo indica, esconde segredos que envolvem diretamente sua vida.Numa busca por respostas, os caminhos de Sophie e de Olívia se cruzam, e ambas se deparam com uma realidade aterradora. Elas se veem em meio a uma batalha invisível que desde sempre era travada por seres sobrenaturais: os angellores. Agora, elas estão num terreno obscuro e assustador, e precisarão se arriscar para descobrir a verdade, que mudará suas vidas para sempre.


Divina Conspiração




     Olívia Giacomelli é uma agente que fez por onde estar na Polícia Civil. Sempre dedicada e esforçada, de passado humilde, se tornou conhecida em São Paulo por ser "a menina que resolve casos sem solução". Por causa dessa fama, foi convidada a ser transferida para Minas Gerais, mas especificamente na capital, onde estavam ocorrendo uns crimes aparentemente sem solução. O primeiro contato de Olívia foi com um possível suicídio, de uma aluna da UFMG. Tudo indicava isso, a não uma coisa que não deveria estar ali: uma pena negra. Levando todas as evidências para o laboratório, a pena foi o que mais intrigou Olívia, já que não pertencia a nenhum animal conhecido. Quem teria uma pena daquelas? O que ela estava fazendo exatamente numa cena de suicídio? Foi mesmo suicídio? Começando a investigar, a agente dá de cara com algo que nunca imaginou... e é apenas o início...
    Pouco tempo depois, a agente é levada a mais um caso estranho, o de um acidente de carro no fim do ano, onde todos morrem, menos a filha mais velha... e o mais estranho... o motorista (e padastro da menina) some sem deixar vestígios... mas na cena do crime também são encontradas aquelas mesmas penas negras... O que essas penas tem a ver com isso tudo? O que causou a morte dessas pessoas? Estaria tudo relacionado? E pior... depois de encontrar as penas, Olívia fica de mãos atadas, pois as pistas simplesmente acabam e os casos ficam sem solução, o que a intriga bastante...
   Três anos se passam e Sophie, a única sobrevivente do acidente que matou sua família, cresce ao lado de sua tia e prima, num apartamento simples em Belo Horizonte. A menina é dedicada ao seu trabalho numa livraria especializada em livros raros e seu curso de História na UFMG. Apesar de órfã, ela tenta seguir sua vida normalmente, tem suas obrigações de estudante, de trabalhadora, tem amigos... e está para começar um novo semestre na universidade... Semestre novo, pessoas novas...
    Assim Sophie e sua amiga Kati estão repetindo uma disciplina, a de História da Economia, uma turma cheia de repetentes e alunos novos... dentre eles, Victor, um rapaz super tranquilo e gente boa... e Nicolae, um rapaz misterioso e caladão... o típico gótico todo de preto, que se isola de todo mundo e está sempre de cara fechada...
   Victor, por ser mais falante, logo faz amizade com Kati, que não fica atrás no quesito conversa... e o que era apenas uma dupla se torna um trio de amigos que tem tudo para dar certo. Já Nicolae entra no grupo só por causa de trabalhos que o professor passa... Apesar de não prestar a mínima atenção às aulas, não faz questão de se reunir com o grupo... é ele quem mais sabe do assunto que pode salvar Sophie de mais uma reprovação na matéria. Isso já lhe chama a atenção, que tenta se aproximar do rapaz e tentar uma amizade, mas sem muito sucesso. Nicolae é estranho, é arredio... mas tem algo que Sophie acha muito familiar, só ainda não sabe o quê.
    Além da vida corrida de uma pessoa normal, Sophie tem que fazer terapia no Centro da Cidade desde que contou para sua tia coisas decorrentes do acidente que matou sua família: a menina consegue ver vultos e espíritos... alguns até lhe perseguem. A tia, preocupada com a sobrinha, lhe obriga a fazer sessões toda semana com uma psicóloga super tranquila, Christine, que tem toda paciência do mundo para cuidar de Sophie. Mas Sophie nunca contou seus maiores segredos... segredos esses que ela preferiu achar loucura depois da reação da própria tia... mas que pode ser muito mais real do que todos imaginam...


"Alguma coisa não se encaixava em tudo aquilo."


   Sophie não apenas vê espíritos, como consegue sentir que a estão perseguindo... e de uns tempos para cá, isso tem se tornado algo muito frequente... Ela não tem ideia do que está acontecendo, mas também não pode sair contando nada, já que todos teriam a mesma reação de sua tia e poderiam lhe colocar numa camisa de força. Tentando fingir que tudo está indo bem, ela descobre coisas que jamais pensaria... principalmente vindo dos novos amigos... ainda mais depois que ela também percebe as penas negras...


"Fiquei paralisada, confusa e impotente, sem saber o que fazer. Eu não conseguia elaborar uma explicação plausível para o que acabara de acontecer, e isso me deixou assustada. Já não podia mais ignorar o que se passava ao meu redor."


   Enquanto isso, Olívia se sente pressionada na delegacia, especialmente depois que seu chefe lhe apresenta um parceiro muito esquisito, o agente Daniel. Ele quer resolver tudo sozinho, some com provas e diz que está tudo indo muito bem... arranjando explicações plausíveis para eventos estranhos que estão acontecendo cada vez mais na UFMG. Ônibus que saem desgovernados e sem motorista, mas misteriosamente não atropelam ninguém, mas Nicolae e Sophie estão por perto. Atos de vandalismo e bombas em locais públicos, sempre locais onde Sophie e Nicolae estão presentes...
   O que isso tem a ver com eles? Por que Daniel esconde todas as partes estranhas dos casos e nunca fala com Olívia? E mais, o que as benditas penas negras tem a ver com tudo?!


Angellore
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



    Bom, tudo isso está explicado num livro muito estranho que Sophie encontra na livraria onde trabalha. O misterioso livro de Danthé, um cara que foi considerado herege pela Igreja e condenado à fogueira por falar com tanta autoridade sobre anjos de penas negras... O livro se refere a esses anjos como ceifadores da morte, os angellores, anjos responsáveis por levar as almas das pessoas para o céu ou inferno e que estão em guerra com os chamados lordes da escuridão, antigos ceifadores que traíram os angellores e se aliaram ao submundo com a promessa de poder e vitória.
   Desde então as duas castas estão na Terra, lordes da escuridão corrompendo almas e angellores tentando salvá-las. E Sophie se vê no meio disso tudo por ter um dom que nem ela mesma ou os angellores conhecem. Ela tem uma alma tão diferente e tão poderosa que passa a ser cobiçada pelos comandantes dos lordes da escuridão, que tentam levá-la para o submundo a todo custo e o trabalho dos angellores é impedir que isso aconteça.
   Embora isso pareça algo que acontece em outra dimensão, na realidade acontece bem do lado de Sophie e de muita gente... eis que tanto angellores quanto lordes da escuridão estão na Terra e de uma forma bem presente... imagine que as aparências realmente enganam... ambos os lados dessa guerra tem o poder de se infiltrar entre os humanos e ter empregos como qualquer pessoa... são alunos universitários, são professores, guardas de trânsito... quando você menos imaginar, pode estar de conversa com um angellore... ou um lorde da escuridão tentando te matar... e eles são os que mais se aproximam de Sophie...
   Depois de ler o livro misterioso de Dhantè, Sophie começa a questionar muita coisa... talvez ela não esteja tão louca assim, por ter visto certas coisas quando criança e saber quem levou seu padastro... Aliás, o fato de terem levado seu padastro, apenas ele depois do acidente, ainda não foi explicado... será que tem a ver com essa guerra angélica? E o fato de Sophie ser a única sobrevivente e de repente aparecem monstros criados pelos lordes da escuridão lhe perseguindo... também tem um motivo?


"Eis que os portões do universo foram abertos,
selando o início do fim. 
O mal corre livre, cobrindo o mundo
em desespero e escuridão.
Fujamos para os confins da morte, 
talvez lá encontremos um lugar seguro...

Profecia de Jens Vall Dhantè, 1416."


   Tudo está interligado nesse livro e Sophie ainda está tentando absorver tudo isso. Sua alma é um mistério até para os seres alados, que não sabem o que tem de tão especial nela. Mas é algo tão poderoso que atrai bem e mal para perto dela. Por outro lado, Olívia ainda acha que tudo tem uma explicação plausível nesse mundo e dar de cara com algo sobrenatural é um obstáculo enorme para ela... até presenciar algo que ela nunca imaginaria... a partir daí, ela começa a juntar as peças que podem unir o caso do acidente de Sophie com os atuais crimes estranhos da cidade, que misteriosamente tem a menina como testemunha... Ela ainda custa a acreditar que algo sobrenatural possa acontecer, mas nesse mundo, tudo é possível e ela precisa começar a cogitar essa questão se quiser resolver os casos que chegam na mão dela nos últimos tempos...


"Por mais que aquilo não fizesse o menor sentido, tive certeza de que existia um significado de crucial importância. Aquele não era o primeiro crime daquela natureza, e eu melhor do que ninguém sabia disso. Era uma trilha de mistérios que voltava a ser traçada."


   Esse é o primeiro volume da trilogia Angellore, um romance sobrenatural e com toque policial, escrito pela mineira Gabrielle Ruas. Eu sempre gostei de histórias de guerra angélica e quando a autora me falou sobre os livros, não perdi tempo e pedi para ler... e foi uma das minhas melhores leituras do ano. Nesse livro, nada é o que parece.
   Pessoas normais que convivem com você diariamente, na verdade podem ser angellores que vem buscar sua alma por estar na sua hora, ou lordes da escuridão, doidos para corromper você. Além disso, acidentes que ficam sem solução, na realidade podem ser obras de seres sobrenaturais, os Khaos, criaturas corrompidas criadas pelos lordes da escuridão, literalmente para ver o caos acontecer entre os humanos.
   A autora me surpreendeu com os personagens. Nicolae é um angellore que chega disfarçado de rebelde sem causa, mas se mostra um aliado valioso. Victor, o menino super gente boa, é um lorde da escuridão que não aguenta mais esperar pelas ordens do mestre e quer matar Sophie a todo custo (bem se vê que as aparências enganam, acho que a ideia era essa mesmo, rsrs).
  O que é mais esquisito é que tudo o que Sophie descobre da boca de Nicolae, que depois de certo ponto tem que contar para ela, está descrito no livro de Dhantè, um cara que aparentemente foi esquecido do mundo depois de sua heresia... Mas apenas um único livro ficou... e tinha que parar exatamente na mão da garota... O que Dhantè viu? Ele também tinha uma alma indecifrável igual a de Sophie? Não sei, até porque isso não é dito no livro, mas confesso que fiquei com isso na cabeça ao ver tantas referências do cidadão no decorrer do livro...
   Além disso, tem a história do padastro de Sophie, que some misteriosamente, não tem nem um registro dele a não ser por fotos antigas do álbum da menina. Mas o cara tem um passado bem intrigante, até mesmo para os angellores, que o deram como morto muito tempo antes do acidente que matou a família de Sophie. E o fato de ele ter sumido pela segunda vez deixa o mistério no ar... Tem muita coisa que ainda precisa de explicação, que deve ser melhor falado no segundo volume.
   Mas se a primeira impressão é a que fica, acho que a Gabrielle conseguiu. Ela tem uma linguagem bem fluida, coloca detalhes onde deve ter e não enrola muito na hora do "tiro, porrada e bomba". Ela soube dosar bem as cenas e ficou um livro bem equilibrado. As cenas de luta entre as castas estão bem detalhadas, então a gente acaba imaginando direitinho angellores e lordes brigando... Só me incomodou um pouco a personalidade da Sophie... Ela me parece meio bobinha no início, sabe aquela típica mocinha enjoada e que tudo tem o lado bom e blá blá blá... Mas felizmente ela cresce na história e essa impressão muda um pouco. Só achei que os amigos dela, o Fernando e a Kati ficaram meio esquecidos. Tudo bem que eles não tem nada a ver com essa briga, a alma especial é a da Sophie, mas acho que eles poderiam ter um pouco mais de presença na história. Eles só apareciam para visitar a garota quando acontecia alguma coisa e depois "puff!", sumiam de novo... acho que eles podem ter um papel maior nos outros livros (apenas sugestão...). Em compensação, fiquei chocada com as revelações de alguns personagens até então sem muita participação. Realmente a autora queria mostrar que aparências enganam.


Angellore
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna



   Eu li a versão em pdf, então posso falar que o livro tem uma fonte bem legível, os capítulos estão bem divididos e são bem objetivos, sem se prolongar muito. Como a linguagem é bem fluida, você lê e nem sente que já passaram tantas páginas. Foi uma leitura agradável e bem rápida. A história é contada por pontos de vista diferentes. Temos a narração por parte de Sophie, de Olívia e de alguém que ainda não foi identificado, mas faz parte dos angellores pelo que entendi. Olívia é uma personagem que gostei bastante também. Ela é uma policial que veio de baixo e sabe o valor que seu cargo tem. Ter um caso sem solução é uma coisa imperdoável para ela, mas infelizmente acontece...      O que ela ainda não sabe é que esbarrou num caso tão grande, que nem a Humanidade seria capaz de compreender. E o pior é ter que lidar com um parceiro que parece saber mais do que ela e esconde um monte de coisa na sua sala. Isso incomoda tanto a agente, que ela resolve fuçar as coisas do parceiro (que de parceiro tem nada, já que ele faz tudo sozinho e a deixa para trás de propósito).


"Por uma infinitesimal fração de segundo, entendi o que era a eternidade; não mais do que isso, era complexo demais para minha pobre mente humana."



   São muitos mistérios nesse livro, que só lendo mesmo para saber. Super indico a leitura, especialmente se vocês curtem uma boa mistura de suspense com sobrenatural e um toque de romance no ar. Tem para todos os gostos e dou a nota máxima. 💓








   Para quem quiser saber mais sobre a autora:


Gabrielle Ruas
Gabrielle Ruas



Gabrielle Venâncio Ruas é bacharela em Literatura e Língua Portuguesa pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Atuou em diversas escolas de Belo Horizonte como monitora de redação, além de já haver realizado trabalhos freelancer de revisão de livros literários. Atualmente, é revisora de livros didáticos no Bernoulli Sistema de Ensino.


   E a história continua em:


Essência
Gabrielle Ruas

   Aguardem a próxima resenha! 😉
   E aí, o que acharam do livro? Já conheciam a autora? Me contem aí! 😉



4 comentários:


  1. Hanna, queria deixar registrado que amei cada palavra, cada detalhe, cada observação e cada crítica da sua resenha! Você talvez não imagine, mas são trabalhos como o seu que incentivam um autor a seguir em frente e que contribuem para a literatura nacional. Muito sucesso sempre! Você conquistou o coração de uma autora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ownt! E eu fico muito, muito feliz mesmo, por receber um comentário tão fofo quanto o seu! =) Muito obrigada pela oportunidade de conhecer seu trabalho e saiba que também conquistou o coração de uma leitora! ^^
      Bjks!

      Excluir
  2. Sua resenha ficou maravilhosa! Ainda não conhecia o livro, mas amo essa gênero. Já anotei a dica!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Kaila! Que bom que gostou da dica. Quando ler, espero que goste tanto quanto eu! ^^
      Bjks e obrigada pela visita!

      Excluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo ao Mundinho da Hanna.
Ficarei imensamente feliz com seu comentário, desde que:
- Não contenha palavras de baixo calão;
- Não seja span.
Os comentários costumam ser respondidos nos finais de semana. =)
Bjks!

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo