16 maio 2017

O que aprendi com minha mãe...

   Olá meu povo, como estamos? Como todo mundo sabe, domingo foi o dia das mães. E sempre tem aquela nostalgia, dos tempos de criança, das broncas da mamãe, dos ditados dela, das manias, tudo que faz a gente se lembrar o quanto é bom ter uma mãe e estar junto dela, independente do tempo que temos/tivemos... 
  E hoje, vim fazer um post especial, contando o que aprendi com minha mãe... 

O que aprendi com minha mãe

Foto: Creative Commons


   Então... para quem não sabe, sou filha de uma baixinha "arretada", lá do Nordeste (Paraíba, para ser mais específica). E, como a filha da "Paraíba masculina, muié macho sim sinhô!", eu aprendi que:

1. Nem tudo na vida é fácil... 

Desafio

Foto: Creative Commons


   Pois é, não precisava ser de lá do Nordeste para me ensinar isso... mas eu cresci lá também e sei o quanto as coisas eram difíceis de conseguir, seja por questões financeiras ou de incentivo do governo mesmo... mas se quiser realizar seus sonhos, corra atrás, independente do que tenha que enfrentar até conseguir...

2. Não é porque seus pais não tiveram estudos que você tem que ser assim também...

Estudos

Foto: Creative Commons


   Sou filha de uma dona de casa e um taxista. Ambos mal sabiam escrever o nome (minha mãe estudou até o atual quinto ano do fundamental e me ensinou a ler). Tiveram que trabalhar na roça desde cedo e minha mãe veio do Nordeste para o Rio aos 16 anos tentar a vida como empregada doméstica. Meu pai nunca podia "perder tempo" estudando e tinha que trabalhar... mas com a filha, fizeram questão de procurar boas escolas (sim, estudei em escola pública a vida toda, mas meus pais faziam de tudo para me colocar nas que eram mais organizadas), me colocaram em um pré-vestibular comunitário e ficaram muito felizes quando a filha passou numa federal super concorrida (ao contrário do que todos pensavam, pois normalmente eu também não teria estudado muito, já que meus pais também não fora muito adiante)...   

3. Nunca fale palavrões!

Palavrão

Foto: Creative Commons


    Essa foi uma parte bem louca da minha infância... Minha mãe sempre foi muito estressada (tenho a quem puxar... rsrs) e, quando eu era criança, ela falava muito palavrão. Mas criança não tem muita maldade, então eu achava engraçado os termos esquisitos que ela usava quando tava zangada. Mas como adultos sabem que é feio deixar que crianças falem palavrões, minha mãe tinha uma tática de choque, posso assim dizer... Toda vez que ela falava um palavrão, ela virava pra mim na hora com olhos esbugalhados e uma faca na mão, falava que se me ouvisse dizendo palavrão como aquele ela cortava minha língua. Confesso que fiquei com tanto medo daquela ameaça que até hoje eu não falo palavrão na frente dela, vai que ela se lembra ainda da promessa?! 

4. Você não é todo mundo!
   Essa toda mãe fala, é um clássico! E não podia deixar de falar aqui (rsrsrs)...

5. Ore bastante!

Oração

Foto: Creative Commons


   Minha mãe me ensinou a rezar, desde as orações de criança, como o Santo Anjo, até hoje em dia. Ela sempre se preocupou comigo e me ensinou a rezar. Hoje lhe sou muito grata por isso e se estou na igreja devo a ela e a sua persistência. Muita coisa melhorou em nossa vida desde que nos tornamos mais assíduas. Sei que ainda temos muita coisa a aprender, mas fico muito feliz em ter minha companheira de orações. 😄

6. Arrume suas malas e parta pelo mundo!

Viagem

Foto: Creative Commons


   Se tem uma coisa que minha mãe sempre me incentivou foi a nunca criar raízes muito profundas em um lugar... Ela sabe dos meus sonhos de rodar o mundo, estudar fora e afins, e sempre me dá total apoio. Quando falo com ela, ela praticamente arruma minha mala e me manda logo viajar (rsrsrs)... Ela sempre me diz que não devo prender minhas asas por causa dela, que ela criou a filha para o mundo... 

7. Você tem um celular, então ligue para casa!

Ligue para casa

Foto: Creative Commons


   Desde que comecei a namorar e sair mais, é um hábito eu ter que ligar para casa e avisar para mamãe que estou bem e voltando para casa, independente da hora... Se por acaso esqueço, lá vem a bronca: "Você tem um celular para quê?! Só pra ficar passando o dedo na tela? Ligue para mim!" (rsrsrs)

   Acho que essas são as principais... Se eu fosse falar de tudo que aprendi com minha mãe, um post apenas não seria o suficiente... Afinal, mãe é bicho de outro mundo, e para entender o que se passa na cabeça delas, só sendo mãe também... 
   Esse foi um post de blogagem coletiva de maio do United Blogs e aqui estão alguns links sobre a brincadeira também.









   Espero que tenham curtido o post e até mais! 😏


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Muito obrigada pela sua visita! Você é sempre bem vindo(a) aqui no Mundinho! =)
Agora, para finalizar sua passagem pelo meu cantinho, que tal deixar um comentário? Garanto que não vai demorar! ;)
Bjks!