18 março 2017

Resenha do Livro: Fuga para o Paraíso

    Olá meu povo, como estamos? Então, vocês se lembram que eu anunciei aqui no blog toda feliz a parceria fechada com o autor Paulo Mateus (caso não tenha visto, clique AQUI)? E que eu ia fazer a resenha de um dos livros dele? Pois é, estou aqui agora para fazer a resenha do livro Fuga para o Paraíso. Quer ver o que eu achei? Então chega mais! 😊 






Livro: Fuga para o Paraíso

Autor: Paulo Mateus

Ano: 2017




"Uma grande guerra quase levou os humanos a aniquilação total, destruindo a maior parte dos recursos naturais existentes no planeta. Com uma atmosfera densa que bloqueia a luz do sol e um ar tóxico os sobreviventes tentam reerguer a sociedade humana. Pequenos impérios na forma de cidades altamente tecnológicas surgem, as diferenças dessas sociedades e os desafios do mundo interior e exterior se tornam cada vez maiores, obrigando essas sociedades a financiarem campanhas militares para continuarem existindo.Além de todos esses desafios uma nova droga surge e começa a se espalhar rapidamente entre as pessoas, abalando todas as estruturas de um mundo já decadente."
   


    Estamos no futuro, onde carros não andam no solo, as pessoas se falam por hologramas e outras coisas que até então apenas imaginamos... Parece um futuro amigável, onde temos paz, tranquilidade... mas não se engane... A maior parte dos recursos do planeta se esgotou e as pessoas vivem cercadas por redomas enormes, que protegem as pessoas que sobreviveram a uma grande guerra da extinção total... Essa redoma é grande o suficiente para as pessoas pensarem que observam o céu, mas nunca mais foi-se observado o céu estrelado nem arco-íris...
    E, no entanto, apesar da "paz" que reina dentro das redomas, mal sabem as pessoas o que o governo está fazendo no mundo exterior (além da redoma)...




"Todos na sala pareceram satisfeitos com a afirmação. Os detalhes das guerras eram ocultados o máximo possível do público para evitar revoltas e questionamentos. As pessoas sabiam apenas o essencial para se manterem satisfeitas, na opinião dos chefes de Estado quanto mais isoladas as pessoas ficassem do mundo exterior melhor seria para os negócios."  



   E o que as pessoas não sabiam era que essa guerra no mundo exterior era uma das causas da entrada de uma droga que estava literalmente deixando todo mundo doido... O Éden, uma droga que era encontrada em toda esquina, barata e que se espalhava bem rápido, fazendo estrago por onde passava... 
   Apesar do nome de Éden, que deveria ser o paraíso, ela causava um verdadeiro inferno para todos dentro da redoma... 




"Ela tem um efeito diferente em cada pessoa que usa, os sonhos e o mundo perfeito de cada pessoa são diferentes, isso é o que a torna tão atrativa [...] As pessoas estão cada vez mais querendo fugir dessa cidade, nem que seja por alucinações."



   Como essa droga se tornou popular, as pessoas a procuravam cada vez mais... no entanto o problema eram os efeitos colaterais... O efeito dessa droga era tão forte que as pessoas sob os usuários eram capazes de fazer coisas inimagináveis (tipo um The Walking Dead)... 
     Assim, sob a ameaça de extinção total da Humanidade dentro das redomas, uma força especial foi acionada para descobrir a fonte da droga e acabar com o mal ela raiz... No entanto, ao chegarem à fonte, os agentes se deparam com algo inimaginável... 
    



"Nossa cidade foi uma das primeiras a se desenvolver nesse mundo apocalíptico em que o planeta Terra se transformou, pelo menos até onde sabemos."



   Em suas buscas da fonte do Éden, a  equipe chegou até uma cidade que, aparentemente, abrigava caridosamente todos os viajantes e, com eles não seria diferente... No entanto... a cidade não era habitada por pessoas... era controlada por androides, os quais tinham um plano para a Humanidade... que na realidade foi a causa da grande guerra que quase a exterminou anos atrás...



  "Imitar a vida humana foi uma forma que encontramos de manter a cidade viva."


"Nós os exterminamos, pelo menos a grande maioria [...] Nos pareceu necessário eliminar a espécie dominante e implantar em seu lugar algo mais inteligente e eficiente." 



    E assim é a busca pelo paraíso, que de paraíso tem absolutamente nada! O Éden não passa de uma arma para acabar com a Humanidade que ainda resta... E o que seremos capazes de fazer com o que nós mesmos fomos capazes de criar? Sim, pois os androides que tentaram exterminar a raça humana foram construídos por nós... A princípio para nos ajudar para evitar de irmos a guerra e morrermos... temos uma máquina que faz isso por nos e não traz dor às famílias... Temos máquinas que fazem serviços perigosos para nós, enquanto ficamos sentados tomando uma caneca de café e assistindo pelos monitores... 
   Até o ponto em que as máquinas que "salvam" nossas vidas resolvem que devem nos matar... 
   E aí fica a pergunta... será que devemos mesmo criar uma inteligência artificial? Até que ponto ela nos é benéfica? Até que ponto é necessária para nós?
   O livro é bem fininho, foi de fácil interpretação e a linguagem do Paulo é bem fluida, então foi bem rápida a leitura e eu gostei bastante... Uma distopia bem do jeito que tô acostumada, então me foi bem confortável, o que facilitou mais ainda a leitura... (rsrsrs
  Eu dou uma nota quase máxima, por ser um dos primeiros livros do autor. Se ele continuar assim, vai longe. 😊
   E, quem quiser adquirir os livros do Paulo Mateus, basta ir lá na Amazon e conferir os títulos! 
   Essa foi a postagem de hoje. Espero que tenham curtido e até mais! 😊 



   












Nenhum comentário :

Postar um comentário

Muito obrigada pela sua visita! Você é sempre bem vindo(a) aqui no Mundinho! =)
Agora, para finalizar sua passagem pelo meu cantinho, que tal deixar um comentário? Garanto que não vai demorar! ;)
Bjks!