Cult: Slam das Minas

em 22 janeiro 2019

  Olá meu povo, como estamos? Hoje temos colaboração do Erik, contando sobre o Slam das Minas. Já ouviu falar? Sabe quem são as "Minas"? Então se liga nessa postagem! 😉


Slam das Minas - RJ
Foto: Divulgação/Slam das Minas





    Olá galera! Tudo bem? UHUUUU! Tem postagem do Erik e dessa vez não é sobre trilha.
Hoje auferi o dever de contar para vocês sobre um evento ao qual fui no CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil). Mas antes preciso fazer algumas perguntinhas:


Vocês sabem o que é Slam?


        Vocês conhecem o grupo Slam das Minas? 



Slam das Minas - RJ


"Slam é uma competição em que poetas leem ou recitam um trabalho autoral. Depois esses trabalhos são julgados por membros escolhidos da plateia, ou por uma comissão de jurados. Surgiu em Brasília no ano de 2013 e ganhou força em 2015, no restante do país. Infelizmente o Slam de Brasília não existe mais. A força que teve esse pontapé inicial influenciou mulheres incríveis de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Recife e alguns outros estados."

    Agora nada melhor do que deixar uma poetisa do grupo explicar o que é o Slam das Minas- RJ:

O Slam das Minas é uma batalha lúdico-poética, organizado por Carol Dall Farra, Débora Ambrósia, Genesis, Letícia Brito, Lian Tai, Rejane Barcellos e DJ Bieta. Na busca de um espaço seguro e livre de opressões para desenvolvimento da potência artística de mulheres (heterossexuais, lésbicas, bis, ou trans), pessoas queer, agender, não bináreis e homens trans. Optou-se pela ocupação da rua para acabar com a invisibilidade dessas pessoas e para estimular os encontros e afetos. Com participação de poetas, musicistas, performers e transeuntes, o microfone aberto para o empoderamento. Nenhuma forma de opressão será aceita no Slam das Minas RJ. Teremos premiação para as pessoas vencedoras. Nesta edição final teremos uma batalha com todas as pessoas vencedoras do ano. A pessoa campeã da final representará o Slam das Minas RJ no Slam RJ, concorrendo à vaga ao Slam BR. O Slam das Minas RJ acontece desde maio de 2017 em espaços públicos do Estado do Rio de Janeiro, de forma itinerante e mensal.
PS: Homens cis são convidados a reconhecerem seus privilégios e assistirem como ouvintes
 - Genesis

     Além do microfone aberto há um jogo poético com as seguintes regras:

1. Poemas autorais;
2. Duração máxima de 3 minutos;
3. Sem acompanhamento musical;
4. Sem figurinos, acessórios ou adereços;
5. O júri será formado 5 pessoas (nenhum homem cisgênero) da plateia;
6. A nota maior e a nota menor caem.


Slam das Minas - RJ
Foto: Divulgação/Slam das Minas



   De acordo com a Genesis, o movimento do Slam das Minas - RJ é uma forma de resistência que as mulheres têm para expressar suas indagações, frustrações e de ter voz nesse mundo machista. Esse movimento vem criando resistência pelas suas histórias reais que são declamadas em espaço público como escolas, ruas, centros culturais, dentre outras localidades. Porque quem conta é quem sofre a ação e com isso a história não sofre deturpação, fazendo com que o emissor “cuspa” verdades para poder viver, por não aguentar mais nenhum tipo de opressão.
   O Slam tem um trabalho magnífico por atingir TODAS as CLASES SOCIAIS e por prezar o respeito a todos.
  Já pararam para pensar que ao declamar poesia você pode salvar centenas de milhares de vidas por dá motivos para alguém para viver? O Slam também faz isso. Conversando com a Genesis ela me contou uma história que fiquei boquiaberto.
“Em uma escola, aqui no Estado do Rio, os alunos estavam muito desmotivados, a maioria com principio de depressão, e os alunos pediram para as poetas declamarem poesias sobre depressão e suicídio. Com isso alguns alunos enxergaram que viver é necessário para melhorar esse mundo cheio de hipocrisia.”
  Particularmente as intervenções são o que me deixa mais fascinado. Imagine você na sua rotina, aí vem uma mulher, para e puxa um megafone para declamar poesia (meu dia seria incrível).

Como é feita a intervenção? 

Escolhe-se um local e cada poeta declama uma ou duas poesias. As pessoas ficam com aquela mensagem na cabeça o resto do dia, da semana ou até mesmo do mês.
Uma intervenção teve impacto internacional e teve publicação em um jornal holandês. Veja a história:

“Na madrugada do aniversário da Genesis as minas tiveram a ideia de realizar a intervenção no aniversário dos Supermercados Guanabara, e todos sabem que esse mercado é um verdadeiro formigueiro humano. Criaram um evento no Facebook e obtiveram (XXX) de pessoas interessadas. Sem sucesso ao pedir permissão à gerência, as Minas foram realizar compras e, na hora que estavam na fila para pagar as compras, começaram a declamar poesia. Foi um enorme sucesso entre os ouvintes, porém quando elas iriam para segunda poesia um dos seguranças do supermercado veio expulsá-las. E, claro que a população as defendeu, mas não tiveram sucesso, contudo pelo menos o papel da mensagem foi cumprido”. [Fonte]





O que é mais legal?  

Slam das Minas - RJ
Foto: Divulgação/Slam das Minas


   São os feedbacks dos trabalhos. Por exemplo, a Mana, que fala sobre violência doméstica, acessa muito as mulheres. Sempre tem uma mulher que chora, ou os homens desvias o olhar, por se sentirem mal.

“O Slam, mesmo não podendo ajudar em uma forma direta, pode ajudar com contatos que alcancem as mulheres agredidas”.


  As minas do Slam não tem prazo de validade; ele só se reconfigura com sua arte, assim tem mina de todo jeito jovem, adulta e etc.
  Espero que tenha gostado e agora vou deixar vocês com uma poesia.

 
  E aí, o que acharam? Me contem aí!




6 comentários:

  1. Geeente! ainda não conhecia o movimento Slam, mas só de ler aqui já adorei conhecer sobre elas.
    Beijos boa semana
    http://bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Amei seu post, essa é a primeira vez que vejo falar sobre esse movimento, Hanna. Já vou explorar mais!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Hanna e Erik!

    Eu já tinha ouvido falar do movimento, mas agora consegui compreender melhor a respeito e achei super bacana!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Eu não conhecia esse movimento, mas depois que Erik me mostrou os vídeos e me contou (escreveu) o relato, fiquei super curiosa e ele precisa, sim, ser divulgado.
      Bjks e obrigada pela visita! =)

      Excluir
  4. Como ainda não conhecia esse movimento? Achei incrível a iniciativa delas!
    Já vou pesquisar mais!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito maneiro, né Pathy? Eu fiquei apaixonada e espero que elas ganhem cada vez mais apoiadores nessa ideia super bacana!
      Bjks e obrigada pela visita! =)

      Excluir

Muito obrigada pela visita e seja sempre bem vindo ao Mundinho da Hanna.
Ficarei imensamente feliz com seu comentário, desde que:
- Não contenha palavras de baixo calão;
- Não seja span.
Os comentários costumam ser respondidos nos finais de semana. =)
Bjks!

© Mundinho da Hanna | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.
Topo