19 maio 2016

Trilhas e Aventuras: Trilha do Quilombo

   Olá pessoal! Hoje o quadro Trilhas e Aventuras traz a aventura dos Trilheiros Urbanos no Parque Estadual da Pedra Branca, mais precisamente na Trilha do Quilombo
Vem ver! =)



   Então, a Trilha do Quilombo é uma das muitas trilhas que existem no Parque Estadual da Pedra Branca. O parque é bem grande na verdade, aliás, a última trilha que fizemos, da Pedra do Telégrafo (clique AQUI) também faz parte desse parque.
  Para chegarmos na trilha que fizemos no último domingo fomos até o núcleo do Pau da Fome, na Taquara (só eu que acho esse nome esquisito?... 0.o). Como metade de nós mora na Baixada Fluminense (morar longe não nos impede de sonhar, rsrs), foi uma viagem chegar até Jacarepaguá, ainda mais porque o bairro é gigantesco e todos os pontos de referência possuem nomes esquisitos se você não conhece a história do local... (rsrsrs) Primeiro pegamos o Caxias X Freguesia e soltamos no largo da Taquara, onde encontramos com a outra metade do grupo e pegamos o ônibus Taquara X Pau da Fome, que nos deixou bem pertinho da entrada do parque.
  Ao chegarmos lá, pedimos informações para uma guia, que nos indicou a Trilha do Quilombo, com a promessa de uma bela vista, ao contrário da trilha educativa que eu tinha optado de início (a Trilha do Rio Grande). Em meio a piadinhas dos meus ilustres coleguinhas de trilha, lá fomos nós conhecer a Trilha do Quilombo...


  Essa tenho que admitir, foi uma aventura e tanto. Já sabíamos pela guia que a subida era longa e cansativa, já que a trilha é classificada como média a difícil, mas não sabia que era tão alta assim... (e olha que não fizemos a trilha mais longa do núcleo, que era de cerca de 4h de pura subida... =S). Levamos 2h30min para subir, contando paradas para descanso e para apreciar um pouco da tão esperada vista que conseguimos parcialmente pelo caminho.
  O que me deixou mais assustada foi que em todas as outras trilhas eu me sentia tranquila pelo fato de ser bem movimentada, com pessoas de todas as idades subindo e descendo junto com a gente, então não nos sentíamos tão solitários no mato. Mas dessa vez isso não aconteceu, éramos apenas nós e Deus para nos guiar até o topo, sendo raras as pessoas que encontramos descendo a trilha na hora em que finalmente estávamos chegando no final dela. Outra coisa que me assustou bastante nessa trilha foi a parte da escalada. Acho que já comentei aqui que, embora curta trilhas e natureza e afins, tenho P-A-V-O-R de escaladas, pois sempre tenho a impressão que comigo dará algo de errado e vou despencar lá de cima, por mais que tenha gente do outro lado do abismo me dizendo o contrário... pois eis que nessa bendita trilha tinha duas passagens desse estilo, que quase me fizeram desistir no meio do caminho e retornar de lá mesmo. Mas meus amigos tanto insistiram, afinal, já tinha chegado até ali e não poderia voltar sem ver o prêmio no final...






  Chegando no topo, mais um obstáculo: escalar se segurando nas raízes, por uma passagem mega estreita para ver uma vista maravilhosa, com um dia lindo e de clima agradável... vou ser sincera, a vista é L-I-N-D-A, mas chegar lá no topo não é para qualquer um... a trilha é muito extensa, pesada e cansativa, ainda mais com o detalhe do meu medo de escaladas, que piorou ainda mais minha situação.
  Mas saímos todos vencedores dos Jogos Vorazes de domingo e cheios de fotos legais para colorir o blog e meus perfis nas redes sociais (rsrsrs), sem contar minha experiência em escaladas, que estão se tornando frequentes e, quem sabe, eu acabe perdendo o medo algum dia...








Dá pra perceber que tô morrendo de medo de ficar aqui em cima? O que a gente não faz por uma foto... rs


  Depois de voltarmos vencedores e nos sentindo trilheiros profissa fomos ver a cachoeira que tem na trilha educativa, que é bem bonita e no fim do dia estava bem agradável, a não ser pelos mosquitos começando a atacar... (rsrsrs)






Depois de uma trilha mega pesada, nada como admirar uma linda cachoeira no fim da tarde... =)


  Voltamos para casa “mortos com farofa” e cheios de fotos e lembranças desse dia bem divertido ao lado dos meus amigos Trilheiros Urbanos. Agora vamos a alguns fatos:

- Vantagens de ter feito essa trilha:

1. Agora sei o que é enfrentar meus maiores medos;

2. Não tivemos uma fila quilométrica só para tirar fotos da vista;

3. Como não tinha muita gente, foi perfeito ter tempo de tirar fotos legais e curtir a vista sem pressa de voltar pra casa;

4. O clima ajudou e não tivemos baixas por causa de calor ou afins.

- Desvantagens de ter feito essa trilha:

1. Ela é muito longa, não aconselho pra qualquer um fazer;

2. Como não é movimentada, fica difícil conseguir socorro, já que celular não tem sinal no meio do mato;

3. Algumas partes são de difícil acesso e até perigosas para quem não tem experiência, então não é bom se aventurar nela sozinho.

- Curiosidades sobre o Parque Estadual da Pedra Branca e a Trilha do Quilombo:

1. O Parque Estadual da Pedra Branca é um dos maiores parques urbanos do mundo, com 3 vezes o tamanho do Parque Nacional da Tijuca.

2. O parque tem esse nome por causa de um bloco rochoso no topo da montanha que ficou branco, por causa dos dejetos de urubus que ficavam no entorno e pousavam ali com frequência.

3. A Trilha do Quilombo tem esse nome por causa de um quilombo que existia na região. Os escravos que fugiam dos engenhos se abrigavam no local e aproveitavam os abrigos naturais e a vista para se organizar e resistir à opressão dos senhores de engenho.









   E essa foi a postagem de hoje pessoal! Espero que tenham curtido e até mais! =)





Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Agora deixe uma blogueira feliz, comente, compartilhe e seja sempre bem vindo no Mundinho da Hanna! =)