18 outubro 2015

Desafio Literário Skoob de Setembro

   Olá pessoal! Depois de quase meio mês de atraso, finalmente saiu a resenha do livro escolhido para o Desafio Literário Skoob 2015. O tema desse mês foi um livro que foi banido e o livro foi: Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll. Confiram! =)







Livro: Alice no País das Maravilhas

Autor: Lewis Carroll

Ano: 1865 (edição original)

Editora: Zahar

   Imagina como cair num buraco e acordar dentro de um mundo cheio de coisas diferentes. Uma comida ou bebida te fazem mudar de tamanho, animais sabem falar, tudo pode ficar de cabeça para baixo e continuar sendo normal, e uma rainha que vive mandando cortar a cabeça de todo mundo...
   Isso acontece com Alice, uma menina que entrou nesse mundo depois de encontrar um coelho que, além de falar, estava atrasado para hora do chá. Indo atrás dele, Alice acaba caindo num buraco muito, que acaba numa sala, cuja porta dá para esse mundo maluco.
   Assim é o País das Maravilhas, o lugar onde Alice vai parar sabe-se lá porquê... Lá ela encontra de tudo, lagartas que fumam naguilé, um chapeleiro e um coelho malucos, que vivem na hora do chá, sem parar e mais um monte de coisas que no mundo real seria loucura completa. 
   Enquanto tentava de todas as maneiras possíveis sair desse mundo, Alice acaba conhecendo a Rainha Vermelha, ou Rainha de Copas, que vive mandando cortar a cabeça de todos os que lhe contrariam. E é tentando se livrar dessa rainha de seu exército de cartas de baralho que Alice acorda no colo de sua irmã mais velha e descobre que tudo não passou de um sonho.
   Sei que estou contando a história toda do livro, mas todo mundo aqui conhece essa história de cor e salteado, pois se não leu o livro, com certeza viu o desenho da Disney ou a última adaptação que fizeram, com Johnny Depp como Chapeleiro e dançando seu Passo Maluco... (rsrsrs).


   Esse é um clássico da literatura infanto-juvenil, escrito por Lewis Carrol e que bateu o recorde de venda nas primeiras edições, no século XIX. Lewis Carroll escreveu essa história como homenagem para uma garotinha chamada Alice Pleasance Lidell, que tinha apenas 4 aninhos e era amiga das irmãs dele. Além de Alice no País das Maravilhas, as aventuras de Alice continuam em Alice Através do Espelho. Embora ele seja conhecido pelo livro em estilo nonsense, esse autor é famoso também por um tratado de matemática, Syllabus of Plane Algebraical Geometry, publicado em 1860.
   Apesar de ter sido sucesso, ele não foi lançado em todos os países, pois foi banido na China. O motivo foi que os chineses não permitiam que homens e outros animais tivessem o mesmo nível e pudessem conversar. 
   Bom, eu sempre conheci a história de Alice através do desenho publicado pela Disney, e depois pela última adaptação cinematográfica, com Johnny Depp. Essa foi a primeira vez que li o livro e, devo dizer, é tão viagem quanto o filme. Embora o filme conte a história de uma forma diferente da versão original, é tão sem sentido quanto e bem sombrio... (rsrsrs)
   Eu gostei de ler, mas tem que estar preparado espiritualmente para ler um livro desse jeito, pois é uma viagem do início ao fim... Mesmo assim, a história encanta desde crianças até adultos e esse ano completou 150 anos. Com essa comemoração, a Zahar fez uma edição especial com capa dura e com preço super acessível. Eu recomendo! =)


   Bom pessoal, essa foi a postagem de hoje. Fico por aqui e até mais!

               Hanna Carolina.


   
   

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Agora deixe uma blogueira feliz, comente, compartilhe e seja sempre bem vindo no Mundinho da Hanna! =)